Andre Penner / AFP
Andre Penner / AFP

Em demonstração de força, Palmeiras atropela o Del Valle e fatura segunda vitória na Libertadores

Rony (2), Luiz Adriano, Patrick de Paula e Danilo Barbosa definem o placar de 5 a 0 no Allianz Parque

Glauco de Pierri, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2021 | 23h22

A noite de terça-feira não foi muito boa para quem “soou a corneta” nos ouvidos do técnico do Palmeiras, o português Abel Ferreira, nos últimos dias. Questionado por uma pequena parcela da torcida e ainda de parte da imprensa pelo esquema tático com três zagueiros e pelos resultados ruins no início da temporada, a equipe alviverde venceu o bom Independiente del Valle por 5 a 0, na segunda rodada do Grupo A da Libertadores. Atual campeão, o time mostra que está na briga para tentar o seu terceiro título da competição.

 O Independiente del Valle começou a partida com boa posse de bola, transição rápida e deslocamento em velocidade de seus principais jogadores. O Palmeiras, com o esquema de três zagueiros de Abel Ferreira, se defendia bem e pressionava o adversário na saída de bola.

Aos dez minutos, a pressão funcionou. O time equatoriano errou na saída de bola, Raphael Veiga recuperou a bola e acionou Rony, livre no ataque e em posição legal. O atacante dominou após desvio na marcação e bateu forte para abrir o placar.

O segundo gol quase surgiu aos 18 minutos, com um chute forte do volante Patrick de Paula de fora da área, que o goleiro Moisés Ramires espalmou. Mas um minuto depois, o Alviverde ampliou o placar. O próprio Patrick de Paula roubou a bola e lançou para Luiz Adriano, que entrou na área e tocou na saída do goleiro equatoriano e estufou as redes do Allianz Parque.

A vantagem de dois gols com menos de 20 minutos tranquilizou o Palmeiras. O time se defendia muito bem com a linha de cinco, formada pelos três zagueiros e com laterais e volantes revezando na hora de subir ao ataque. Com a bola nos pés, Raphael Veiga dava trabalho pelo lado direito do ataque, com Rony, com liberdade para “flutuar”, centralizando as jogadas.

 Até o fim do primeiro tempo, o Palmeiras não correu nenhum risco. Na parte final da etapa, o time diminuiu o ritmo, mas mesmo assim o Independiente del Valle não conseguiu assustar o goleiro Weverton.

 O segundo tempo começou com o time equatoriano pressionando a saída de bola palmeirense e o time alviverde parecia estar nervoso. Mas no momento que o jogo estava mais complicado, Patrick de Paula pressionou e roubou a bola na saída do Independiente del Valle. O volante partiu sozinho e bateu para o gol para ótima defesa de Moisés Ramires, mas o rebote voltou para o palmeirense, que apenas tocou para o gol aberto – foi o gol número 12.000 da história do clube.

Com ampla vantagem, Abel Ferreira começou a girar seu elenco para evitar o desgaste, mas o ritmo alviverde não mudou. Aos 27, Weverton fez defesa segura em chute de Montenegro e no ataque seguinte o Palmeiras fez mais um gol. Victor Luiz recebeu em velocidade na esquerda, foi até a linha de fundo e cruzou forte e rasteiro na área para Rony escorar e mandar a bola no ângulo, marcando seu segundo gol na partida.

E o Palmeiras não parava. Aos 34, Victor Luiz bateu falta, mas o goleiro espalmou para escanteio. Na batida de Wesley, Danilo Barbosa, único reforço do time, cabeceou e marcou o quinto gol da equipe.

 Dois jogos, seis pontos, oito gols marcados. Esse é o Palmeiras de Abel Ferreira na Libertadores. Alguém ainda quer reclamar do trabalho do treinador português?

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 5 X 0 INDEPENDIENTE DEL VALLE

PALMEIRAS - Weverton; Luan, Gustavo Gómez e Renan; Marcos Rocha, Patrick de Paula (Danilo Barbosa), Danilo (Felipe Melo), Raphael Veiga (Zé Rafael) e Victor Luis; Rony (Wesley) e Luiz Adriano (William). Técnico: Abel Ferreira.

INDEPENDIENTE DEL VALLE - Moisés Ramírez; Schunke, Pacho e Segovia (Guerrero); Landázuri (Jhon Sánchez), Bryan García, Pellerano (Vite), Favarelli (Mera) e Chávez; Montenegro (Escobar) e Murillo. Técnico: Renato Paiva.

GOLS -  Rony, aos 10, Luiz Adriano, aos 19 do 1º Tempo; Patrick de Paula, aos 19, Rony, aos 28 e Danilo Barbosa, aos 35 do 2º Tempo.

ÁRBITRO - Roberto Tobar (Chile).

CARTÕES AMARELOS - Segovia, Bryan García, Patrick de Paula.

LOCAL - Allianz Parque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.