Em desabafo, Neymar defende o pai e critica duramente o Santos

Jogador do Barcelona rompe com seu ex-clube e diz entender por que Ganso deixou a Vila: por causa do presidente

Agência Estado

19 de fevereiro de 2014 | 20h33

SÃO PAULO - Acostumado a conceder entrevistas 'mornas', sempre fugindo de qualquer declaração polêmica, Neymar saiu da linha nesta quarta-feira. Pelo Instagram, rede social no qual ele tem quase 4 milhões de seguidores, o craque desabafou. Criticou a diretoria do Santos e fez algo até então inédito na carreira. Postou que está "de saco cheio" de toda polêmica envolvendo sua venda para o Barcelona.

A declaração de Neymar foi postada horas depois de o SporTV, canal por assinatura da Globo, veicular uma entrevista com o presidente licenciado do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, em que o dirigente critica o pai do jogador. "Ele negou todas as vezes que tivesse recebido um tostão do Barcelona, o que é uma demonstração de falta de caráter imperdoável, na minha opinião", disse o dirigente santista.

A resposta veio de Neymar Jr. "Estou totalmente decepcionado com o ex-presidente Laor (Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro) e o atual Odílio Rodrigues. Principalmente o Laor, que sempre o tratei com o maior carinho e admiração. Hoje (quarta) se foi tudo após o que ele disse a respeito do meu pai", postou o jogador, antes de desabafar.

"Estou de saco cheio dessa balela. Está enchendo o saco tanta falação. Se ele pensou que meu pai era burro, se enganou muito. Sou fã e continuo sendo do meu pai por ter me colocado onde estou. Se ele ganhou milhões, qual o problema? Ele trabalhou e não ficou esperando nada cair do céu", escreveu Neymar.

'ENTENDO O GANSO AGORA'

Até Paulo Henrique Ganso, que estava quieto no canto dele, no Morumbi, entrou na história. "Hoje eu entendo o meu irmão Paulo Henrique Ganso de não ter ficado no Santos. Não foi porque ele não gostava mais do clube ou não queria jogar mais no Santos, foi sim por causa da diretoria! Sempre respeitei todos eles e fui muito profissional. Desculpa torcida santista, mas não vai ser por causa de duas ou mais pessoas que meu carinho pelo Santos vai mudar."

A principal queixa do Santos é que Neymar pai ficou com a maior parte do dinheiro que o Barcelona investiu para contratar o jogador. Na versão oficial do clube catalão, 40 milhões de euros foram pagos à empresa N&N (dos pais de Neymar) pela prioridade para ter o jogador quando o contrato com o Santos chegasse ao fim, em 2014.

Além disso, o clube reclama que o craque teria entrado em campo na final do Mundial de Clubes de 2012 depois de receber tamanha bolada do Barça, exatamente o rival naquela partida.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolNeymarSantos FCfc Barcelona

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.