Ian Kington/AFP
Ian Kington/AFP

Em despedida de Rooney, Inglaterra faz 3 a 0 nos Estados Unidos

Atacante passou em branco, mas foi ovacionado pela torcida em Wembley

Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2018 | 20h22

Na despedida oficial de Wayne Rooney com a camisa da seleção inglesa, a torcida da casa não teve motivos para reclamar nesta quinta-feira. Jogando em Wembley, em Londres, o time inglês derrotou os Estados Unidos por 3 a 0, com dois gols marcados antes do intervalo do amistoso.

Rooney entrou em campo somente no segundo tempo e foi ovacionado pelo público. Antes do início da partida, ele e seus três filhos entraram em campo para receber uma placa comemorativa das mãos de Harry Kane, seu sucessor no ataque da seleção. Rooney, que não balançou as redes, completou seu jogo de número 120 pela equipe.

Com o atacante ainda no banco de reservas, a Inglaterra abriu 2 a 0 com certa facilidade na etapa inicial. Com mudanças em todos os setores do time em comparação à equipe que jogou a Copa do Mundo - e ficou num honroso quarto lugar -, o time da casa abriu o placar com gol de Jesse Lingard, aos 25 minutos.

Ele tabelou pela esquerda e acertou lindo chute, com curva, da entrada da área, no ângulo do goleiro Brad Guzan. Trent Alexander-Arnold ampliou dois minutos depois. Após rápida jogada pela direita, a bola sobrou rasteira para ele acertar forte chute no canto, praticamente sem defesa.

No segundo tempo, Rooney foi a maior estrela em campo. Ele entrou na partida aos 13 minutos, com a camisa 10 e com a braçadeira de capitão. Participou de algumas jogadas, mas não conseguiu balançar as redes. O terceiro gol acabou sendo marcado por Callum Wilson, aos 32. Ele completou cruzamento da esquerda com um toque leve, suficiente para "matar" o goleiro.

Depois do triunfo, a equipe inglesa voltará a se concentrar na Liga das Nações da Uefa. O próximo jogo será no domingo, contra a Croácia, vice-campeã mundial, novamente em Wembley. Os ingleses dependem apenas de si mesmos para avançar na nova competição.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.