Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Em despedida de Zé Roberto, Palmeiras ganha e reassume 2º lugar

Time bate o Botafogo por 2 a 0, pelo Campeonato Brasileiro, em noite marcada por adeus de veterano e presença de Roger Machado

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2017 | 21h53

O último jogo de Zé Roberto diante do torcedor do Palmeiras foi marcado por homenagens, vitória e presenças ilustres no Allianz Parque nos 2 a 0 sobre o Botafogo, nesta segunda-feira, pelo Campeonato Brasileiro. O veterano de 43 anos fez a última partida da carreira na cidade natal, São Paulo, e ajudou a equipe a reassumir o vice-liderança da competição, ao passar Grêmio e Santos.

+ LANCES: Palmeiras 2 x 0 Botafogo

+ Tabela do Campeonato Brasileiro 2017

O veterano confirmou somente no sábado que vai deixar o futebol ao fim da temporada. Escalado como titular, o jogador recebeu a faixa de capitão e foi o personagem do jogo, dominado pelo Palmeiras do começo ao fim. O resultado positivo deixa a equipe perto de ser o vice-campeão, posição almejada pelo clube para receber uma premiação maior.

A partida foi disputada sob circunstâncias movimentadas no bastidores. A arena recebeu nos camarotes o pai de Neymar, que é empresário de Lucas Lima, mais o pai do meio santista. Todo o estafe do meia convidado pelo clube a acompanhar a partida logo depois de ter passado a tarde em reunião para negociar a transferência do atleta. A mudança de clube deverá ser confirmada nos próximos dias.

Também de dentro de um camarote o novo técnico do Palmeiras, Roger Machado, viu a partida junto com o seu auxiliar e a diretoria do clube. Foi o primeiro contato do treinador com o elenco que vai dirigir a partir de janeiro. À distância, ele viu o time criar muito e perder vários gols no primeiro tempo, principalmente por querer caprichar demais na hora de finalizar.

O lateral Zé Roberto ganhou como homenagem uma placa antes do início da partida e foi bastante festejado pela torcida durante todo o jogo. Quando a equipe teve faltas a favor perto da área, houve pedidos por parte do público para que o veterano cobrasse. Os palmeirenses vibraram a cada participação dele e repetiram o canto "au, au, au, Zé Roberto é animal".  

O clima festivo ajudou a amenizar a frustração da torcida com tantos gols perdidos. Quando o clima de compreensão parecia se esgotar, o gol saiu, já no segundo tempo. Keno cruzou, a bola passou por toda a área e Dudu completou, aos nove minutos. Logo depois Keno voltou a ser protagonista e em jogada individual, clareou a jogada pelo lado direito e bateu no ângulo para ampliar, aos 17 minutos.

A vantagem deixou a partida à altura das atuações. O Palmeiras, mesmo atrapalhado pelos erros de passe, controlou o jogo desde o início e pode construir uma vitória tranquila. O ocasião festiva e o resultado convicente foram propícios para marcar o adeus da torcida ao veterano, aplaudido de pé pelos palmeirenses ao sair de campo.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 x 0 BOTAFOGO

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Mina, Edu Dracena e Zé Roberto; Felipe Melo (Thiago Santos), Tchê Tchê e Moisés (Willian); Keno, Dudu (Hyoran) e Borja. Técnico: Alberto Valentim.

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Gilson; Rodrigo Lindoso (Ezequiel), Bruno Silva, João Paulo (Marcos Vinícius) e Valencia; Rodrigo Pimpão e Guilherme (Vinícius Tanque). Técnico: Jair Ventura.

Gols: Dudu, aos 9, e Keno, aos 17 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Felipe Melo, Bruno Silva, João Paulo, Gilson, Moisés, R. Pimpão, Edu Dracena.

Árbitro: Elmo Resende Cunha (GO).

Público: 23.562 pessoas.

Renda: R$ 1.230.114,47.

Local: Allianz Parque, em São Paulo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.