Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Em dia de ovada, Palmeiras treina bola parada para o clássico

Brincadeiras marcam último treino antes de enfrentar o Santos

DANIEL BATISTA, O Estado de S.Paulo

10 Março 2015 | 20h50

Após muita polêmica envolvendo o meia Valdivia, o Palmeiras realizou o último treinamento antes da partida contra o Santos, marcada para esta quarta-feira, na Vila Belmiro, em um clima bastante descontraído. O técnico Oswaldo de Oliveira comandou um treino tático e confirmou a equipe que disputa o clássico. O clima era tão tranquilo que sobrou até ovadas para o médico Rubens Sampaio, que comemorou 49 anos nesta terça-feira.

Antes da brincadeira, Valdivia participou do aquecimento com bola ao lado dos companheiros e depois foi para a academia. Enquanto isso, Oswaldo comandou um treino de cruzamentos, cobranças de escanteios e jogadas ensaiadas. A formação do time titular foi Fernando Prass; Lucas, Tobio, Vitor Hugo e Zé Roberto; Gabriel, Arouca, Robinho, Allione e Dudu; Cristaldo.

No final do treino, o volante Renato fingiu que sofreu uma contusão após pular para tentar cabecear uma bola. Tudo não passou de uma brincadeira. Quando o médico Rubens Sampaio chegou para atender o jogador "machucado" foi atacado pelos jogadores com farinha e ovos. Após o momento descontraído, parte do elenco foi liberado enquanto outros ainda ficaram no gramado para treinar cobranças de falta e pênaltis.

O meia Alan Patrick, o volante Amaral e o atacante Kelvin continuam fora, assim como o atacante Rafael Marques, que sente dores no tornozelo direito. Somam-se à lista dos lesionados Mouche e Leandro.

Confira a lista de relacionados do Palmeiras para o clássico:

Goleiros: Fernando Prass e Jailson;

Laterais: Lucas, Zé Roberto e João Paulo;

Zagueiros: Vitor Hugo, Victor Ramos e Tobio;

Volantes: Gabriel, Arouca e Renato;

Meias: Robinho e Allione;

Atacantes: Gabriel Jesus, Leandro Pereira, Maikon Leite, Cristaldo e Dudu.

Mais conteúdo sobre:
futebol Palmeiras treino

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.