Em dia histórico, Corinthians só empata com o Bragantino

Time alvinegro sai na frente, mas cede empate por 1 a 1 em jogo de número 5 mil; equipe segue fora do G4

Tercio David, estadao.com.br

17 de fevereiro de 2008 | 17h59

O Corinthians perdeu uma grande chance de entrar no grupo dos quatro times que vão à semifinal do Campeonato Paulista, no dia em que comemorou 5 mil partidas oficiais. A equipe alvinegra saiu na frente, mas só empatou por 1 a 1 com o Bragantino, neste domingo, no Morumbi, pela nona rodada do Estadual.   Veja também:  Classificação  Calendário e resultados  Gols perdidos custaram a vitória, dizem corintianos   Com o resultado, o Corinthians chegou a 14 pontos, os mesmos de Noroeste, Palmeiras e Grêmio Barueri, respectivamente quarto, quinto e sexto no campeonato. Mas como tem menos vitórias, o time alvinegro é apenas o sétimo. O Bragantino chega a 12 pontos, em 11.º lugar.   Na próxima rodada, o Corinthians encara o clássico com a Portuguesa, novamente no Morumbi, na quarta-feira. No mesmo dia, o Bragantino recebe o Ituano, no Marcelo Stéfani.   DIA DE COMEMORAÇÃOO time do Corinthians entrou em campo vestindo as camisas com a inscrição "Jamais vou te abandonar", segurando flores e acompanhado por muitas crianças, em meio às festividades pela comemoração dos 5 mil jogos do time.   Na comemoração, ex-craques do Corinthians, como Sócrates, Marcelinho Carioca, Vladimir, Basílio, entre outros, foram homenageados pelo clube.   Ex-jogadores que servem como inspiração para o goleiro Felipe. "Espero um dia ganhar tantos título e ter tanto sucesso quanto eles tiveram no Corinthians", disse o camisa 1, pouco antes do inicio do jogo.   PRIMEIRO TEMPOO primeiro tempo teve como principal característica o contra-ataque do Corinthians, que foi quase sempre parado com falta pelo Bragantino, tanto que o volante Hugo teve de ser substituído logo aos 30 da primeira etapa, logo após tomar o amarelo por uma série de faltas.   Dentinho e Lulinha eram os alvos preferidos dos zagueiros adversários - Lulinha chegou a sofrer um pênalti não marcado pelo árbitro Elcio Paschoal Borborema - e justificaram a forte marcação aos 42.   Em uma jogada de contra-ataque, Dentinho recebeu na intermediaria e chutou, a bola desviou na zaga e sobrou para Lulinha, que ficou a vontade para ajeitar e tocar na saída de Gléguer.  CORINTHIANS 1 Felipe; William    , Chicão     e Carlão (Marcel); Alessandro, Bruno Octávio, Bóvio     (Carlos Alberto), Lulinha     (Acosta) e André Santos; Dentinho     e Herrera Técnico: Mano Menezes  BRAGANTINO 1 Gléguer    ; Nei Santos    , Tiago Vieira (Niander    ) e Da Silva; Paulinho, Mário    , Moradei, Hugo     (Cesar Gaúcho    ) e Zeziel    ; Nunes e Malaquias (Gaspar). Técnico: Marcelo Veiga Gols: Lulinha, aos 42 minutos do primeiro tempo. Da Silva, aos 4 minutos do segundo tempo.Árbitro: Elcio Paschoal BorboremaRenda: R$ 428.466,00Público: Pagantes 24.779; Total 24.859Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)   SEGUNDO TEMPOA única jogada que o Bragantino fez durante o primeiro tempo foi o cruzamento da direita de Malaquias - repetida pelo menos três vezes. No começo do segundo tempo, a jogada se repetiu e foi assim que saiu o gol, aos 4. O zagueiro Da Silva entrou pelo meio e só desviou para marcar.   O gol desestabilizou o Corinthians, que até o momento dominava o jogo. Satisfeito com o empate, o Bragantino ficou se segurando no meio-de-campo e só foi ao ataque quando o Corinthians errou.   No final do jogo, o Corinthians ainda tentou marcar o gol que lhe daria a vitória, mas parou em uma grande defesa de Gléguer. André Santos bateu falta da esquerda e William desviou de cabeça na pequena e o goleiro espalmou garantindo o resultado para o Bragantino.

Tudo o que sabemos sobre:
BragantinoCorinthiansPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.