Nilton Fukuda / Estadão
Nilton Fukuda / Estadão

Em dia tenso no São Paulo, Rodrigo Caio e Cueva têm conversa particular em CT

Tropeço diante da Ponte Preta aumenta ainda mais a pressão sobre Dorival Junior

Matheus Lara, O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2017 | 17h43

Os jogadores do São Paulo tiveram uma reunião de mais de uma hora nesta segunda-feira no CT da Barra Funda. A comissão técnica liderada por Dorival Junior participou apenas dos primeiros minutos da reunião, e diretores do clube estiveram presentes na parte final da conversa.

O clima de tensão aumentou depois do empate por 2 a 2 com a Ponte Preta, no último sábado, no Morumbi, em resultado que manteve o São Paulo na penúltima posição do Campeonato Brasileiro. A intenção da reunião era discutir os problemas do time em campo, que não vence há três jogos.

O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e diversos dirigentes do São Paulo, entre eles Vinicius Pinotti, diretor executivo de futebol, estiveram no CT com o discurso de apoiar a equipe no início da preparação para o jogo contra o Vitória no próximo domingo. Por causa da reunião, o treino da equipe atrasou mais de 1h30.

Rodrigo Caio e Cueva, que protagonizaram uma polêmica nos últimos dias após o peruano demonstrar irritação com um comentário do zagueiro, que disse que Cueva deveria "se ajudar" para voltar a jogar bem no São Paulo, tiveram uma conversa particular de meia hora para tentarem se acertar.

O tropeço diante da Ponte Preta aumentou a pressão sobre Dorival Junior. Um grupo de conselheiros e parte da torcida tricolor pede a demissão do técnico, que acumula três vitórias, quatro empates e quatro derrotas no Brasileirão (aproveitamento de 39,4% dos pontos disputados).

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.