Wilton Junior|Estadão
Wilton Junior|Estadão

Em disputa equilibrada, Ceará vence Fortaleza de Ceni e é campeão estadual

Time tricolor pressionou até o fim, mas caiu no oportunismo do Ceará, que venceu por 2 a 1

Matheus Lara, Enviado especial a Fortaleza

08 de abril de 2018 | 18h11

O Ceará jogou um balde de água fria no plano do Fortaleza de iniciar o ano de seu centenário com um título. Jogando por um empate após a vitória por 2 a 1 no jogo de ida da final do Estadual, o time alvinegro demonstrou oportunismo e venceu mais uma vez no Castelão, de novo por 2 a 1, no equilibrado clássico deste domingo. 

Obras, cobranças e novas rotinas: Ceni vai moldando seu próprio Fortaleza

Antes de começar, o Clássico-Rei já estava marcado pela tensão. Os alvinegros apontavam para a possibilidade de uma "vingança" pelo Estadual de 2015, vencido pelos tricolores na última decisão entre as duas equipes. E assim aconteceu, mas não foi fácil para o time de Marcelo Chamusca, primeiro porque o técnico "desfalcou" a equipe no banco por causa de uma queda de pressão. Mas também pela postura do Fortaleza. 

Em desvantagem, o time comandado por Rogério Ceni começou indo para cima, mas apesar da marcação forte, não conseguia articular jogadas ofensivas com velocidade e era lento nas reposições. O Ceará abria brechas e errava muitos passes nos primeiros minutos de jogo.

Mas aos 18 minutos do primeiro tempo, a história mudou. Após cobrança de falta próxima à área pela esquerda, o lateral Pio achou a sobra de primeira e, de longe, supreendeu o goleiro Matheus Inácio para colcoar a equipe alvinegra na frente no placar. 

 

O gol animou o Ceará, que passou a jogar com mais tranquilidade e a aproveitar melhor os erros do Fortaleza. Aos 34 minutos, Osvaldo foi empurrado na área pelo autor do gol alvinegro e o juiz marcou pênalti. Porém, Bruno Melo desperdiçou. O lateral ainda marcou outra vez minutos depois, mas estava impedido.

O Fortaleza passou a apostar nas bolas aéreas, mas as finalizações não aconteciam. Numa trombada de cabeça com o goleiro Éverson, o zagueiro Ligger levou a pior e precisou sair do jogo na ambulância. Os médicos detectaram uma concussão cerebral. 

Na segunda parte do jogo, após mudanças de Ceni, o Fortaleza voltou mais ofensivo e com mais criatividade no meio-campo. Mas viu um Ceará mais fechado, preservando a posse de bola e jogando com a vantagem no placar agregado. 

De tanto institir, o Fortaleza se expôs e, aos 39 do 2º tempo, em contra-ataque alvinegro, Felipe Azevedo ampliou para os alvinegros. Antes do apito final, torcedores do Fortaleza já deixavam o estádio. Não viram Adalberto aproveitar oportunidade após cobrança de escanteio nos minutos finais do jogo para descontar para o time de Ceni.  

Após o Estadual, as equipes já pensam no Campeonato Brasileiro. Ambas subiram de divisão no ano passado. O campeão estadual volta a disputar a primeira divisão e estreia no próximo sábado contra o Santos no Pacaembu. O Fortaleza disputa a Série B, e começa contra o Guarani no Castelão nesta sexta. 

FICHA TÉCNICA

Fortaleza 1 x 2 Ceará

Fortaleza: Matheus Inácio; Diego Jussani, Adalberto e Ligger (Jean Patrick); Tinga, Pablo (Alan Mineiro), Felipe, Derley e Bruno Melo; Osvaldo e Gustavo. Técnico: Rogério Ceni.

Ceará: Éverson; Pio, Luiz Otávio, Valdo (Rafael Pereira) e Romário; Juninho, Raul e Ricardinho; Wescley (Roberto), Felipe Azevedo (Rafael Carioca) e Arthur. Técnico: Marcelo Chamusca.

Gols: Pio, aos 18 minutos do 1º tempo; Felipe Azevedo, aos 39, e Adalberto, aos 45 do 2º.

Amarelos: Pio, Adalberto, Felipe, Felipe Azevedo, Derley, Rafael Pereira, Diego Jussani e Arthur. 

Juiz: Rodolho Toski (PR)

Público: 39.920

Renda: R$ 99.904,00

Local: Arena Castelão, em Fortaleza.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.