EFE
EFE

Em estado grave, Cabañas começa a reconhecer família

'A evolução tem sido muito favorável' afirma o médico responsável pelo jogador, Ernesto Martínez

AE-AP, Agencia Estado

27 de janeiro de 2010 | 10h48

Alvo de um tiro na cabeça, o jogador paraguaio Salvador Cabañas começou a acordar, depois de passar as últimas horas sedado, revelou o médico responsável pelo caso do atacante do América do México.

Veja também:

linkMilhares se reúnem em estádio no Paraguai para rezar por Cabañas

linkPolícia mexicana identifica agressores de Cabañas

O médico Ernesto Martínez explicou que o jogador da seleção paraguaia já reconhece alguns familiares e pessoas próximas a ele, ainda que permaneça em estado grave.

"A evolução tem sido muito favorável. Continua sedado, mas no momento que reduzimos a sedação para avaliar o seu estado vimos que começa a despertar", disse Martinez. "Chegou a obedecer ordens e reconhecer a família, o que é muito satisfatório".

Cabañas, de 29 anos, foi ferido na madrugada de segunda-feira dentro de um banheiro em um bar na Cidade do México. Ele foi operado por Martínez, que optou por deixar a bala dentro do crânio para evitar mais complicações.

"Isso não significa que foi resolvido o edema cerebral. O plano é continuar com sedação menor para que ele possa movimentar e continuar ajudando. Suas funções estão cada vez melhores, porque ele está sendo alimentado e está fazendo a terapia física", acrescentou o médico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.