Reprodução/Site Oficial do Paraná Clube
Reprodução/Site Oficial do Paraná Clube

Em estreia, Claudinei Oliveira promete Paraná no contra-ataque diante do Inter

Técnico volta ao clube paranaense e tenta encerrar jejum de três partidas sem vencer no Brasileirão

Estadão Conteúdo

19 Agosto 2018 | 05h46

Logo na sua estreia o técnico Claudinei Oliveira tem uma pedreira pela frente. Contratado pelo Paraná na última quarta-feira, três dias após deixar o Sport, ele vai tentar armar o lanterna para segurar o embalado Internacional, às 11 horas deste domingo, no Beira-Rio, em Porto Alegre (RS), pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Embora tenha deixado algumas dúvidas na escalação, ele já avisou que pretende impor um jogo reativo, esperando o adversário na marcação e indo ao ataque em velocidade ou nos contra-ataques.

Foi isso que ele tentou explicar aos jogadores e à imprensa nestes poucos dias de trabalho. Elogiou o ex-técnico Rogério Micale, mas reforçou que "cada um, arma seu time de sua própria maneira". Reforçou também que a nova opção tática é para "organizar o time de trás para frente, porque na adianta tomar gol e depois ter que correr atrás do resultado".

Sem vencer há três jogos, o Paraná empatou com o Botafogo, em cima da hora, na rodada passada. Mas segue na lanterna, com a terceira pior defesa (24 gols) e o pior ataque da competição (9 gols), que traduzem o momento complicado que o técnico terá que enfrentar.

Um dos grandes desafios dele vai ser lidar com as baixas recorrentes no time. O goleiro Richard é o único que se mantém estável no time titular. No Sul, ele não vai poder contar com os meias Maicosuel e Nadson, lesionados, o zagueiro Cleber Reis, que foi expulso contra o Botafogo, além do volante Alex Santana por força de contrato, já que ele pertence ao Internacional. Enquanto isso, Torito Gonzáles também foi diagnosticado com um desconforto muscular de última hora e nem viajou com a delegação.

Recentemente Carlos Eduardo, com 31 anos, pediu para ser liberado e acertou com o rival Coritiba, deixando o Paraná com ainda menos opções para o meio de campo. Jesiel, machucado, quis voltar ao Atlético-MG, seu clube de origem.

Com isso, Claudinei Oliveira se vê obrigado a mexer no time logo na estreia. Sem opções, é provável que René e Rayan comecem como zagueiros e Leandro Vilela no meio-campo ao lado de Wesley Dias ou Jhonny Lucas. No ataque, Carlos e Rafael Grampola brigam por uma vaga.

Com apenas 14 pontos, o Paraná é o lanterna da competição, enquanto o Vitória, primeiro fora da zona de rebaixamento, tem 19.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.