Sirli Freitas/ Chapecoense
Sirli Freitas/ Chapecoense

Em estreia, Vinícius Eutrópio promete não fazer mudanças drásticas na Chapecoense

Primeiro desafio do novo técnico será contra o Atlético Paranaense, na Arena Condá, em Chapecó

Estadao Conteudo

09 de julho de 2017 | 06h06

A Chapecoense escolheu o técnico Vinícius Eutrópio para dar continuidade ao trabalho de reconstrução desenvolvido por Vagner Mancini, demitido após o empate por 3 a 3 com o Fluminense, na última segunda-feira. O novo comandante acha que a pressão é ainda maior do que foi no passado e ressaltou que não vai fazer mudanças drásticas no modo do time jogar neste primeiro momento. Inclusive na sua estreia contra o Atlético Paranaense, neste domingo, às 11 horas, na Arena Condá, em Chapecó (SC), pela 12.ª rodada.

"Fiz parte deste processo que transformou a Chapecoense na força que é hoje. Deixei bons frutos, que foram germinando e no final floresceu, virou um sucesso. Hoje a pressão é muito maior do que antigamente, a causa é maior. Estou muito confiante nesse retorno. Sou apenas mais um entre esse belo grupo que a agremiação possui", discursou Vinícius Eutrópio logo na sua chegada.

Ele tem trabalhado com o grupo desde a última quinta-feira e mostra otimismo. Mas sabe que precisa começar vencendo porque o time ocupa a perigosa 15.ª posição, com 14 pontos, e não vence há cinco rodadas. O técnico avisou que vai manter a base que vinha sendo utilizada pelo seu antecessor.

"Não se pode chegar fazendo várias mudanças, até porque não estava tudo errado e não seria nada inteligente da minha parte. Temos que pegar as partes boas e minimizar o lado negativo para colhermos frutos num futuro próximo. Tenho um grupo comprometido nas mãos, com espírito de entrega. Acredito que podemos fazer um grande jogo já contra o Atlético Paranaense", falou o treinador.

Vinícius Eutrópio já sinalizou nos treinos o que poderá mudar. Em relação ao duelo contra o Fluminense, as novidades ficam por conta de Apodi, que entra na lateral direita, e o venezuelano Seijas, formando o trio de ataque com Wellington Paulista e Arthur Kaíque. O atacante Rossi, suspenso, é o principal desfalque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.