Fábio Maradei/Divulgação
Fábio Maradei/Divulgação

Em evento em Santos, Pelé defende Neymar: 'Vamos pensar no Catar'

Ex-jogador recebe homenagem de universidade e aproveita para poupar atacante de críticas por atuação na Rússia

O Estado de S. Paulo

14 Agosto 2018 | 22h40

O ex-jogador Pelé defendeu nesta terça-feira o atacante Neymar das críticas pelas atuações na Copa da Rússia. Durante evento em Santos, em que recebeu o título de Doutor Honoris Causa pela Universidade Metropolitana de Santos (Unimes), o rei do Futebol afirmou que desempenho da seleção brasileira no torneio deve ficar no passado e agora, é preciso focar no próximo mundial, no Catar, em 2022.

"Vamos pensar na Copa do Catar agora. Isso é passado. É chato para nós que admiramos e gostamos do Neymar. É cria nossa (Santos). É difícil de entender o que aconteceu. Mas é passado, vamos pensar para frente. Daqui a pouco estamos no Catar e vamos com tudo", comentou Pelé ao site One Football após receber a homenagem. O ex-jogador é graduado em educação física pela universidade.

Pelé se afastou dos compromissos nos últimos meses para tratar de um problema no quadril e também comentou a má fase do Santos. Apesar da campanha ruim e de estar na zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o clube ganhou apoio do seu maior ídolo. "Claro que não cai. Não vai cair. Está em uma fase difícil, mas não vai cair. Tem de ter fé. Como ainda há tempo, vamos ver se a gente recupera", afirmou.

O Rei do Futebol afirmou que está otimista pela reação do Santos, principalmente pelo começo de trabalho do técnico Cuca. "Essa troca de treinador sempre mexe um pouco com a equipe. Vamos ver se a gente até o final a gente recupera e sai dessa situação. Na minha época brigávamos pelo campeonato. Isso é coisa do futebol. São fases. Espero que o Santos saia dessa situação rápido. A gente sofre um pouco, né?", comentou.

O ex-jogador recebeu o título Honoris Causa da universidade em Santos das mãos do provedor e da reitora da Unimes. "A importância desse título é o que posso deixar para os amigos, familiares, as novas gerações. Tem de ter uma base, tem de estudar, porque a fama só não adianta. Tive a felicidade de me formar na Unimes e esse é o grande valor desse título", disse. Pelé foi calouro da instituição em 1970, mesmo ano em que liderou a seleção à conquista do tricampeonato mundial no México.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.