Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Flavio Lo Scalzo-efe
Flavio Lo Scalzo-efe

Em início de sua nova era, Milan faz no lance final aos 52min e empata com Inter

Colombiano Zapata foi o herói rubro-negro ao garantir a igualdade em 2 a 2 no último lance do jogo

Estadao Conteudo

15 de abril de 2017 | 10h26

No clássico que abriu a rodada cheia de dez jogos marcados para este sábado no Campeonato Italiano, o Milan se salvou de uma derrota para a arquirrival Inter de Milão graças a um gol marcado pelo colombiano Zapata no último lance da partida, nos acréscimos do tempo normal, aos 52 minutos do segundo tempo, no estádio Giuseppe Meazza, onde empatou por 2 a 2 e acabou abrindo de forma positiva, na base do sufoco, uma nova era administrativa do clube.

Depois de mais de três décadas sob o comando de Silvio Berlusconi, o Milan anunciou na última quinta-feira que finalizou a venda de todas as suas ações a um grupo chinês em um negócio de 740 milhões de euros.

E, além de marcar de forma emblemática esta nova fase do clube, o resultado também fez com o que o Milan sustentasse a sexta posição do Campeonato Italiano, com 58 pontos, se mantendo dois à frente justamente da Inter, que se viu muito próxima de ultrapassar o seu maior rival neste sábado, mas acabou ficando com 56 pontos, no sétimo lugar, ao ter sofrido o empate no finalzinho.

Para a Inter, o resultado foi frustrante também pelo fato de que ganhava por 2 a 0 até os 37 minutos do segundo tempo, quando o Milan fez o seu primeiro gol e depois acabou premiado por seguir acreditando que era possível buscar a igualdade no placar.

Antes disso, o time rubro-negro começou bem melhor o clássico e foi dominante nos primeiros 20 minutos. A equipe esteve mais perto de abrir o placar neste período do duelo e por pouco não marcou aos 14, quando Deulofeu acertou a trave esquerda do goleiro esloveno Handanovic após receber uma cobrança de escanteio.

A Inter, entretanto, também quase marcou já aos 6 minutos, quando João Mario realizou boa jogada pela esquerda e cruzou para o argentino Icardi levar a melhor na disputa com a defesa e finalizar com perigo por cima do gol de Donnarumma.

E a Inter conseguiu reequilibrar as ações e acabou abrindo o placar aos 35 minutos, quando Candreva recebeu longo lançamento do meio-campo, foi mais rápido do que o lateral De Sciglio pelo lado direito da grande área e tocou com categoria para as redes na saída de Donnarumma, que não conseguiu defender a bola que entrou no seu canto direito.

O gol abalou o Milan, que depois sofreria o segundo já aos 43 da primeira etapa. Em rápida troca de passes, o croata Perisic recebeu pelo lado esquerdo e cruzou para Icardi, na cara do gol, só ter o trabalho de empurrar para as redes com Donnarumma já batido no lance.

MILAN REAGE

Após o intervalo, a Inter começou melhor o segundo tempo, no qual teve pelo menos duas boas chances de matar o jogo nos primeiros dez minutos, em dois ataques com Perisic. E a ineficiência ofensiva custo caro ao time comandado por Stefano Pioli, pois permitiu ao Milan seguir acreditando que seria possível buscar o empate.

A equipe rubro-negra quase descontou o placar aos 20 minutos, quando Deulofeu aproveitou um rebote dado pela zaga após cobrança de escanteio e bateu de fora da área no canto esquerdo baixo de Handanovic, que se esticou todo para espalmar e praticar uma grande defesa.

E a Inter, com o brasileiro Miranda comandando com categoria a defesa da equipe, parecia que iria assegurar a vitória no clássico com tranquilidade, mas essa história começou a mudar aos 37 minutos. Após passar por um adversário pelo lado direito do ataque, Suso cruzou para Romagnoli, que se antecipou ao corte de Miranda e finalizou de sola para as redes, no canto esquerdo baixo de Handanovic.

A Inter ainda teve uma nova chance de matar o jogo aos 43 minutos, mas Icardi não soube aproveitar a oportunidade e manteve o Milan vivo em busca do empate. A equipe de Stefano Pioli ainda segurou a vantagem de 2 a 1 dentro dos cinco minutos de acréscimo anunciados pela arbitragem, mas o juiz resolveu prolongar a partida até os 52 minutos, justamente quando acabou saindo o gol do Milan.

Depois de escanteio cobrado pela direita, Zapata recebeu no segundo pau e finalizou para a bola bater no travessão, pingar centímetros depois da linha da meta e depois sair do gol. Em seguida, o árbitro validou o gol com a ajuda da tecnologia, mostrando o relógio que tem um sensor que acusa quando a bola atravessa a linha da meta.

O gol no lance final do duelo levou ao delírio os novos proprietários do Milan, que estavam no estádio assistindo o jogo e comemoraram muito o empate. Entre eles estava Yonghong Li, novo presidente do clube e líder do consórcio chinês que passou a administrar o Milan, que na última sexta-feira prometeu, em entrevista coletiva, que fará o time voltar ao topo do futebol europeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.