Em Itu, Ituano e Portuguesa empatam por 1 a 1 pela segunda fase da Copa do Brasil

Em seu primeiro jogo após o rebaixamento no Campeonato Paulista, a Portuguesa voltou a encontrar um adversário do mesmo Estado, mas conseguiu um bom resultado. Nesta quinta-feira, empatou com o Ituano por 1 a 1, no estádio Novelli Júnior, em Itu (SP), no confronto válido pela rodada de ida da segunda fase da Copa do Brasil.

Estadão Conteúdo

23 de abril de 2015 | 21h33

Com o resultado, a Portuguesa tem a vantagem de poder empatar por 0 a 0 no jogo de volta, que marcará a estreia do estádio do Canindé neste ano, na próxima terça-feira, às 21h50. Qualquer vitória garante o vencedor na próxima fase para enfrentar Independente-PA ou Goiás.

Apesar de já ter contratado Júnior Lopes - filho do ex-técnico Antônio Lopes - como treinador, a Portuguesa foi dirigida pelo interino Gerson Sodré nesta quinta-feira, responsável por todos os treinamentos da semana.

O confronto paulista foi muito bem jogado e os poucos torcedores que compareceram ao estádio assistiram a uma grande partida. O primeiro lance de perigo aconteceu aos 13 minutos. Depois de cortar o cruzamento, o goleiro Fábio, do Ituano, fez mais duas defesas consecutivas em tentativas de Marcelinho dentro da área.

O Ituano reclamou de um pênalti aos 19 minutos. Clayson recebeu livre, na cara do gol, e demorou para chutar. Neste vacilo, o zagueiro Guilherme Almeida fez o corte por baixo e o meia-atacante caiu dentro da área.

O time de Itu criou mais uma boa oportunidade aos 39 minutos. Ronaldo recebeu dentro da área e girou com facilidade sobre Valdomiro. Na hora de chutar, se enroscou com a bola e acabou falhando. No final do primeiro tempo, a Portuguesa finalmente conseguiu abrir o placar. Aos 44, Betinho pedalou sobre o marcador e trocou para Léo Costa dentro da área. O meia-atacante chutou forte de pé direito, sem chances para o goleiro Fábio.

Sem gostar do que viu na primeira etapa, o técnico Tarcísio Pugliese pediu uma nova atitude a seus jogadores na segunda etapa e foi atendido. Logo aos quatro minutos, Peri cobrou escanteio pela esquerda e Ronaldo cabeceou para o gol. Tom fez uma defesa espetacular, mas no rebote Walfrido concluiu de cabeça para o fundo das redes.

A pressão do Ituano continuou e o segundo gol ficou muito próximo de sair aos 18 minutos. Zé Carlos, que tinha acabado de entrar, resolveu arriscar um chute de fora da área e exigiu uma grande defesa do goleiro Tom. Daí até o final, pouca coisa aconteceu e o jogo ficou mesmo no 1 a 1.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilItuanoPortuguesa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.