Fabrice Coffrini/AFP Photo
Fabrice Coffrini/AFP Photo

Em jejum, tunisianos aproveitam parada de jogo para comer

Atletas que no Ramadã aproveitam contusão do goleiro Mouez Hassen para se alimentar com água e barra de enérgico

O Estado de S.Paulo

04 Junho 2018 | 16h44

Jogadores da seleção da Tunísia aproveitaram momentos de atendimento médico ao goleiro Mouez Hassen para beber água e comer barras de energético. O caso se repetiu nos dois últimos amistosos da seleção do país, em empates por 2 a 2 com Portugal e Turquia - coincidentemente, as paralisações aconteceram após o anoitecer, quando é permitido a muçulmanos se alimentarem durante o Ramadã, mês sagrado para a religião islâmica.

+ México faz último corte, define convocados e leva Rafa Márquez para quinta Copa

+ Mês sagrado desafia preparação para a Copa mais muçulmana da história

Na partida realizada na cidade de Braga, em Portugal, o atendimento a Hassen aconteceu aos 13 minutos do segundo tempo, pouco depois de anoitecer na cidade - a seleção da casa vencia os tunisianos por 2 a 1, mas sofreu o empate após o lanche comido por alguns atletas adversários. Contra a Turquia, em Genebra, a parada aconteceu aos 4 minutos do segundo tempo e todos os gols da partida realizada na Suíça aconteceram após essa pausa.

Muçulmanos acreditam estar reforçando sua espiritualidade por meio de longos períodos de oração e jejum entre o cair e o nascer do sol. Durante esse intervalo, é proibido ingerir líquidos, comer e ter relações sexuais, a não ser que a pessoa esteja grávida, for idosa, sofrer de alguma debilidade física ou mental, estiver em viagem ou estiver em uma situação que coloque a vida em risco. Há atletas e outros profissionais que solicitam isenção da prática por razões relacionadas ao seu trabalho.

O Ramadã se encerra no dia 15, portanto os jogadores da Tunísia estarão livres da restrição quando estrearem na Copa do Mundo contra a Inglaterra, no dia 18 - a seleção do país norte-africano depois vai enfrentar a Bélgica, no dia 23, e terminará participação no Grupo G contra o Panamá, no dia 28.

No próximo sábado, porém, o mês sagrado ainda estará em vigor quando a Tunísia enfrentar a Espanha, em amistoso a ser disputado em Krasnodar, na Rússia, o último das duas seleções antes do início do Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.