EFE/Nicolás Aguilera
EFE/Nicolás Aguilera

Em jogaço, River faz 4 a 3 no Rosario Central, é campeão e vai à Libertadores

Lucas Alario marcou três vezes e foi destaque no título; partida também foi a despedida de D'Alessandro do futebol argentino

Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2016 | 08h51

River Plate e Rosario Central fizeram, na noite de quinta-feira, um dos melhores jogos de futebol de 2016. A final da Copa Argentina, em Córdoba, campo neutro, reuniu duas torcidas apaixonadas, que dividiram o estádio e viram uma grande decisão. Num jogo de sete gols, D'Alessandro se despediu do River com a vitória por 4 a 3 e o título.

Lucas Alario, atacante de 24 anos que o River foi buscar no Cólon, de Santa Fé, fez três gols na partida, sendo dois de pênalti. O primeiro, logo aos 11 minutos. O empate veio com Musto, num gol polêmico, em que ele disputou com o goleiro, que ficou no chão, e empurrou para o gol vazio. Não houve falta no rival, mas o atacante dominou a bola com o braço, mesmo de costas.

Marco Rubén virou, logo depois, em lance de centroavante talentoso. Ficou costas com costas com o marcador, achou espaço para dominar esticando a perna, segurou a bola com ele e bateu na saída do goleiro.

No empate do River, aos 40, mais polêmica. Alario marcou num pênalti bastante contestável, em que o zagueiro segura levemente o atacante, que se joga no chão.

No segundo tempo, aos 18, o Rosario voltou à frente, com Rubén, aproveitando, sem querer, o rebote do goleiro - a bola bateu na perna dele e entrou. Alario, porém, faria mais um, aos 27, também em jogada na pequena área.

O gol do título foi do uruguaio Alonso, que havia acabado de entrar no jogo no lugar de D'Alessandro e brigou com o zagueiro para chegar antes e completar para o gol. Autor de dois gols, Rubén foi expulso faltando seis minutos para o fim, obrigando o Rosario a pressionar com um jogador a menos. Não deu certo.

Esta foi só a sexta edição da Copa Argentina, que teve o Boca campeão em 1969, em 2012 e 2015. Arsenal de Sarandi (2013) e Huracán (2014) venceram as outras edições. O Rosario perdeu as últimas três finais.

O título do River garantiu o clube na Libertadores do ano que vem, na fase de grupos, junto com Lanús, San Lorenzo, Estudiantes e Godoy Cruz. O Atlético Tucumán começa pela fase preliminar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.