Divulgação/MLS
Divulgação/MLS

Em jogo da MLS, Henry fica de joelhos por 8min46s, tempo que George Floyd foi asfixiado

Ex-jogador e atualmente técnico do Montreal, o francês protestou contra o racismo em jogo pela liga norte-americana de futebol

Redação, O Estado de S.Paulo

10 de julho de 2020 | 08h25

O ex-jogador francês e agora técnico de futebol Thierry Henry protestou de joelhos durante 8 minutos e 46 segundos em homenagem a memória de George Floyd. O ato acontece durante o jogo da sua equipe, o Montreal Impact, pelo campeonato da MLS (liga norte-americana de futebol). O tempo é justamente o período que o afro-americano foi asfixiado por um policial branco até morrer, crime que gerou uma série de manifestações em todo o mundo.

Antes do início da partida, jogadores e comissão técnica do Montreal Impact e do New England Revolution ficaram de joelhos no gramado em um ato de solidariedade ao movimento antirracista  'Black Lives Matter' ('Vidas Negras Importam')

Assim que jogo começou, Henry, que vestia uma camiseta negra com o lema 'Black Lives Matter', continuou com protesto de joelhos em frente ao bando de reservas de sua equipe. "Foram oito minutos e 46 segundos, acho que você sabe o porquê", disse Henry após o jogo. "Era apenas para prestar homenagem e mostrar apoio à causa. Era basicamente isso, é bem simples".

Henry assumiu o comando do Impact nesta temporada, após iniciar a carreira como técnico no Mônaco, de onde saiu em janeiro de 2019 por maus resultados depois de menos de quatro meses no cargo. 

Na partida desta quinta pela MLS, o Impact foi derrotado por 1 a 0 pelo New England. Em três partidas pela liga americana, o time de Henry tem uma vitória, um empate e uma derrota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.