Gustavo Aleixo/ Cruzeiro EC
Gustavo Aleixo/ Cruzeiro EC

Em jogo de 6 gols, Cruzeiro e Guarani empatam no Mineirão pela Série B

Equipe celeste segue na segunda metade da tabela, apenas um ponto distante da zona de rebaixamento

Redação, Estadão Conteúdo

30 de junho de 2021 | 21h26

Cruzeiro e Guarani fizeram um jogo eletrizante e que terminou empatado por 3 a 3, nesta quarta-feira à noite, no Mineirão, pela oitava rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Apesar dos gols e das boas atuações dos dois lados, as duas equipes seguem com dificuldades na tabela da competição.

O Cruzeiro só tem oito pontos e ocupa a 14ª posição, longe de brigar pelo acesso. Um pouco melhor, com 10 pontos, o Guarani figura no 10º posto.

O primeiro tempo foi eletrizante, de deixar torcedor com o coração na boca. O Guarani surpreendeu com a pressão, se movimentando bem no ataque e tentando finalizar. Fábio já tinha defendido um chute de Bruno Sávio, quando o atacante abriu o placar aos cinco minutos. Régis cobrou o escanteio e Bruno Sávio subiu bem para desviar de cabeça no ângulo de Fábio.

O time de Campinas manteve-se na frente e quase ampliou. O Cruzeiro, porém, reagiu em dose dupla. Empatou aos 19 minutos, quando Marcinho cobrou escanteio e o zagueiro Thales fez contra. A bola tocou entre sua cabeça e sua nuca e entrou no canto esquerdo do goleiro. A virada aconteceu aos 22 minutos, de novo em escanteio cobrado por Marcinho para o meio da área. Desta vez, Léo Santos, de 1,97m, subiu e desviou de cabeça.

O Guarani sentiu a virada e se perdeu por alguns momentos, mas rapidamente retomou a sua disposição. Tanto que empatou aos 30 minutos, de novo com Bruno Sávio. Ele recebeu de Régis, fora da área, e chutou. A bola desviou na sola da chuteira de Matheus Barbosa e tirou o goleiro Fábio do lance.

Mas o Cruzeiro já sabia o caminho das pedras, ou o caminho do gol: o jogo aéreo. Desta forma, fez o terceiro gol aos 44 minutos. Agora o escanteio foi cobrado do lado direito e Matheus Barbosa subiu bem e testou de cima para baixo. A bola quicou no lado do goleiro bugrino e entrou.

No segundo tempo, o Guarani voltou mais adiantando, atrás do gol do empate. O jogo continuou movimentado e de boa qualidade técnica, porque os dois rivais seguiam tocando a bola em velocidade.

De tanto tentar achar uma brecha na defesa cruzeirense, o Guarani empatou aos 23 minutos. Na frente da área, Davó tocou de calcanhar para Régis. Ele passou por um marcador e tocou de leve, por cobertura, na saída de Fábio. Tudo igual pela terceira vez.

O empate aliviou o time paulista, que diminuiu o ritmo. O Cruzeiro ainda tentou atacar, na esperança de que pudesse marcar o gol da vitória, talvez, numa jogada aérea. Mas não teve nenhuma chance.

Cada time teve uma chance de ouro nos acréscimos. Para o Cruzeiro surgiu aos 46 minutos, quando Thiago disparou pelo lado esquerdo, invadiu a área e só parou na saída no chão do goleiro Gabriel Mesquita. Na sequência, Allanzinho chutou em diagonal e Fábio espalmou para mandar a escanteio.

No próximo final de semana, ambos voltam a campo pela nona rodada. O Cruzeiro vai sair diante do Brasil, em Pelotas (RS), no sábado às 19 horas. O Guarani recebe em Campinas, domingo, às 11 horas, o Brusque.

FICHA TÉCNICA:

CRUZEIRO 3 x 3 GUARANI

CRUZEIRO - Fábio; Norberto, Léo Santos, Paulo e Matheus Pereira (Airton); Matheus Barbosa (Giovanni), Adriano (Thiago) e Marcinho (Rômulo); Bruno José, Rafael Sóbis e Felipe Augusto (Nonoca). Técnico: Mozart Santos.

GUARANI - Gabriel Mesquita; Diego Mateus, Thales, Ronaldo Alves e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade (Índio) e Régis (Lucão do Break); Bruno Sávio (Pablo), Davó (Andrigo) e Júlio César (Allanzinho). Técnico: Caio Paulista.

GOLS - Bruno Sávio, aos 5 e aos 30, Thales, aos 19, Léo Santos, aos 22, e Matheus Barbosa, aos 44 minutos do primeiro tempo. Régis, aos 23 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Rafael Martins de Sá (RJ).

CARTÕES AMARELOS - Andrigo, Rodrigo Andrade, Bidu e Thales (Guarani).

RENDA E PÚBLICO - Jogo em torcida.

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.