Divulgação
Divulgação

Vasco aposta no forte treinamento para superar o Joinville

Confronto é direto contra a zona de rebaixamento do Brasileirão

Estadão Conteúdo

08 de agosto de 2015 | 18h17

O Vasco entra em campo contra o Joinville neste domingo, no Maracanã, a partir das 11h, pela 17ª rodada do Brasileirão, apostando na força do treinamento para superar o time catarinense no duelo marcado pelo desespera.

As duas equipes estão na zona do rebaixamento e o vencedor pode iniciar uma série de recuperação para fugir da degola. Com a marcante presença da torcida no treino deste sábado em São Januário, o Vasco encerrou o maior período de treinamentos desde que o técnico Celso Roth assumiu a equipe.

Com foco na fuga da zona do rebaixamento, o maior tempo de preparação pode ser fundamental para que o time consiga bons resultados. A comissão técnica pôde avaliar melhor a equipe e realizar treinos técnicos e táticos durante mais de oito dias de trabalho.

Na manhã deste sábado, o técnico Celso Roth promoveu uma atividade de dois toques em campo. Além disso, o comandante vascaíno realizou uma série de exercícios com o objetivo de melhorar alguns fundamentos dos atletas, como finalização, passe e cruzamento.

Para o confronto deste domingo, o Vasco terá três desfalques. O zagueiro Luan, que se recupera de uma lesão, o meia Andrezinho, que realizou uma artroscopia e está fazendo fisioterapia, e o volante Serginho, suspenso, desfalcam a equipe. Para a posição do defensor, Rafael Vaz e Jomar brigam pela vaga no time titular.

Apesar da posição incômoda na classificação, a torcida deve comparecer em peso ao Maracanã. Mais de 21 mil ingressos foram vendidos de forma antecipada. "A expectativa é a melhor possível. O Maracanã é um estádio em que temos um grande retrospecto esse ano, onde jogamos muito bem. Espero que eles (torcedores) possam nos apoiar para que a gente saia com uma vitória", destacou o lateral-direito Madson.

Apesar da festa e da empolgação da torcida, Madson mantém os pés no chão e acredita em um jogo difícil contra o Joinville. "Sabemos que no Brasileirão não existe jogo fácil. Dentro de campo é que a equipe faz o jogo ficar fácil. O Joinville deve jogar fechado no erro do Vasco. Temos que pressioná-los, pois precisamos do resultado. Trabalhamos muito nesses dias e espero que a gente possa colocar tudo em prática no domingo", finalizou o jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoVascoJoinville

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.