David Ramos/REUTERS
David Ramos/REUTERS

Em jogo eletrizante, PSG vira no final, derrota o Atalanta e está na semifinal

Equipe francesa sai atrás, mas mostra poder de reação,marca dois gols nos minutos finais da partida e se classifica na Liga dos Campeões da Europa

Redação, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2020 | 18h05

A pandemia do novo coronavírus não diminuiu a emoção proporcionada nos jogos da Liga dos Campeões. Em um jogo eletrizante, o Paris Saint-Germain obteve a vaga na semifinal, nesta quarta-feira, ao derrotar o Atalanta, por 2 a 1. Os gols foram marcados aos 45 e 48 minutos da etapa final.

Com este resultado, o time de Neymar e Mbappé aguarda o vencedor entre Atlético de Madrid e RB Leipzig, nesta quinta-feira, mais uma vez na capital portuguesa. A semifinal será na próxima terça-feira.

O primeiro tempo foi marcado pelas duas grandes oportunidades perdidas por Neymar e pelo gol da Atalanta. O único gol dos primeiros 45 minutos foi marcado, aos 27 minutos, com Palisic, ao acertar um belo chute de curva e colocado, sem chance de defesa para Navas.

O craque brasileiro poderia ter aberto o placar logo aos dois minutos, quando surgiu diante do goleiro Marco Sportiello, mas errou de forma incrível na finalização.

A outra grande chance desperdiçada por Neymar foi aos 41 minutos, quando o zagueiro Hateboer errou ao recuar a bola e serviu Neymar. O camisa 10 carregou até dentro da área e chutou forte de esquerda, mas sem direção.

Neymar criou ao menos mais três boas chances, mas conseguiu proporcionar o empate para o time francês na primeira etapa.

No segundo tempo, mais marcado, Neymar ficou fixo na armação das jogadas, mas não teve a ajuda dos companheiros. O time francês só voltou a incomodar a forte defesa italiana com a entrada de Mbappé, que estava no banco de reservas por causa de uma lesão no tornozelo.

Rápido e sempre pela esquerda, o francês finalizou três vezes com grande perigo, mas viu o goleiro Marco Sportiello fazer boas defesas.

Os minutos finais foram muito tensos, com Neymar reclamando demais da arbitragem por causa do excesso de faltas dos italianos. Tudo parecia encerrado para o time de Paris. Mas foi aí que a dupla espetacular de ataque mostrou sua força.

Aos 45, Neymar recebeu na área e chutou. A bola pegou na zaga e sobrou para Marquinhos empatar: 1 a 1. Quando os times se preparavam para a prorrogação, Neymar descobriu Mbappé livre na esquerda e o francês rolou para Eric Maxim Choupo-Moting fazer o gol da vitória, da classificação e da grande virada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.