Em jogo fraco, Fluminense empata com Atlético-MG

Resultado mantém o time carioca na sétima posição e deixa os mineiros mais longe do rebaixamento

Leonardo Maia, do Estadão,

27 de outubro de 2007 | 20h42

Em jogo modorrento, o Fluminense, sem objetivos relevantes no torneio, empatou neste sábado com o Atlético-MG por 1 a 1, no Maracanã, gols de Adriano Magrão e Eder Luís. Com o resultado, o time carioca foi a 49 pontos, mantendo-se na sétima colocação do Campeonato Brasileiro. O time de Minas Gerais chegou aos 44 pontos, subindo para o 11.º posto. Na próxima rodada, os cariocas visitam o Figueirense e o Atlético-MG recebe o Paraná, na quarta-feira. Veja também: Classificação Resultados / calendário O futebol do Fluminense no primeiro tempo limitou-se a 13 segundos. Logo na saída de bola, Alex Dias lançou Adriano Magrão. Em posição legal, o substituto de Somália avançou livre e tocou na saída do goleiro para anotar o gol mais rápido do Campeonato.Fluminense1Fernando Henrique (Ricardo Berna); Gabriel, Thiago Silva   , Roger e Junior César; Fabinho (Jean), Maurício (Cícero   ), Arouca e Thiago Neves; Alex Dias e Adriano MagrãoTécnico: Renato GaúchoAtlético-MG1Juninho; Coelho, Marcos, Leandro Almeida    e Thiago Feltri; Xaves, Bilu   , Gerson e Marcinho (Eduardo   ); Vanderlei (Marinho) e Eder Luís    (Lúcio)Técnico: Emerson LeãoGols: Adriano Magrão, a 1, e Eder Luís, aos 30 minutos do primeiro tempoÁrbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)Estádio: MaracanãA partir daí, o desinteresse tomou conta dos jogadores do time mandante. Os mineiros, precisando vencer para não correrem o risco de nova aproximação da zona de rebaixamento, buscavam o gol com gana, mas sem muita categoria. Eder Luís era o coração do time, o mais ativo do time. O Atlético dava espaços na defesa, mas o Fluminense errava passes e nada produzia além de chutes erráticos de fora da área. Os mineiros empataram aos 30 minutos, quando Eder Luís aproveitou falha do jovem Maurício, promovido dos juniores pelo técnico Renato Gaúcho, e fez bela jogada para empatar. O Atlético-MG poderia ter virado o placar aos 38, quando Coelho cobrou falta, Fernando Henrique espalmou na trave e, no rebote, Marcinho chutou de novo no travessão. O Fluminense voltou melhor no segundo tempo, com Cícero no lugar de Maurício. Thiago Neves, envolvido em barafunda contratual com o Palmeiras e o próprio Fluminense, jogava mal e era vaiado a cada erro. O Atlético-MG tentava estocadas eventuais, demonstrando jogar pelo empate. Renato Gaúcho ainda colocou o atacante Jean no lugar do volante Fabinho, mas a partida não merecia mesmo mais do que a igualdade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.