Lucas Merçon/Fluminense
Lucas Merçon/Fluminense

Em jogo imprevisível e de 9 gols, Flu conquista virada histórica sobre o Grêmio

Time gaúcho sai vencendo por 3 a 0 no primeiro tempo, mas equipe carioca reage e faz 5 a 4 em plena Arena

Ricardo Magatti, especial para a AE, Estadao Conteudo

05 de maio de 2019 | 21h34

Em um dos melhores e mais imprevisíveis jogos dos últimos tempos, o Fluminense conseguiu uma improvável e incrível virada ao vencer o Grêmio por 5 a 4 neste domingo, na casa do rival, em Porto Alegre. O time gaúcho abriu 3 a 0 em apenas 21 minutos de jogo, mas os cariocas cresceram, marcaram duas vezes no primeiro tempo e conquistaram o triunfo épico na etapa final.

Com o resultado, o Grêmio segue sem vencer no Brasileirão. Soma apenas um ponto e, surpreendentemente, ocupa a 18ª posição. O Fluminense, por sua vez, triunfou pela primeira vez no torneio após duas derrotas seguidas e pulou para o 13º posto.

O jogo teve todos os ingredientes para ser considerado o melhor ou, ao menos, o mais animado, deste início do torneio. Belas jogadas, falhas, VAR, reclamação, virada e gols de várias maneiras. Em 21 minutos, André, Everton e Jean Pyerre abriram 3 a 0 para o Grêmio. O Flu diminuiu com Yony González e Luciano, este aproveitando uma lambança do goleiro Júlio César, que tentou driblar o atacante, mas perdeu a bola e deixou o gol aberto.

O time de Diniz, empolgado com os gols no final do primeiro tempo, voltou melhor do intervalo e, depois de muito insistir, empatou com Matheus Ferraz. Pedro, que entrara na etapa complementar, converteu pênalti para consumar a virada aos 26. Kannemann empatou aos 38, mas, nos acréscimos, Yony González marcou mais uma vez e o que poderia ser um atropelamento do time da casa se transformou num triunfo marcante do Fluminense.

O JOGO

O primeiro tempo apresentou dois panoramas completamente diferentes. No início, o Grêmio passeou e indicou que venceria o jogo com facilidade. Com naturalidade, espremeu o adversário e abriu 3 a 0 com 21 minutos de jogo. André abriu o placar aos cinco completando cruzamento de Cortez e teve seu gol validado depois da revisão do VAR. Sete minutos depois, Everton desviou cruzamento de Alisson de cabeça e aumentou. O terceiro, o mais bonito, saiu dos pés de Jean Pyerre. Após linda tabela, o jovem meia finalizou rasteiro por debaixo do goleiro Júlio César.

A história da partida começou a mudar aos 38 minutos. Em uma das primeiras chegadas à frente, o Fluminense diminuiu com Yony González, completando cruzamento rasteiro da esquerda. Aos 42, o goleiro Júlio César fez uma lambança ao tentar driblar Luciano. Ele perdeu a bola e o atacante, com o gol vazio, fez o segundo do time carioca.

Na etapa final, Diniz sacou um volante - Airton, que deixou o jogo para a entrada do meia Daniel - o Flu voltou melhor e Júlio César se redimiu da falha, salvando o Grêmio com duas belas defesas nos cabeceios de Matheus Ferraz nos primeiros cinco minutos. De tanto insistir, o zagueiro do Fluminense conseguiu marcar aos nove pegando rebote do arqueiro depois da conclusão de Luciano e o empate, que parecia impossível, aconteceu.

O Flu seguiu melhor na partida e virou o jogo a partir de marcação de pênalti polêmica a seu favor. O árbitro Raphael Claus viu agarrão de Kannemann em Matheus Ferraz na área e assinalou a penalidade. Pedro, que acabara de entrar, bateu com categoria e fez o gol da improvável virada. Depois de muito sofrer e acertar quase nada, o Grêmio voltou aos eixos e empatou com Kannemann, aos 38, em bonito cabeceio.

Havia ainda muito tempo para o resiliente Fluminense balançar as redes outra vez e o quinto gol saiu nos acréscimos com Yony González. O colombiano acertou bonito chute de canhota que ainda desviou na marcação, marcou seu segundo no jogo e sacramentou o impressionante triunfo.

Antes de voltar a atuar pelo Brasileirão, o Grêmio tem compromisso muito importante pela Copa Libertadores. Encara o Universidad Católica na quarta-feira, às 19h15, em casa, e precisa de um empate para avançar ao mata-mata. No sábado, às 19 horas, o time gaúcho visita o Corinthians em São Paulo. No mesmo dia, mas às 16 horas, o Fluminense faz o clássico contra o Botafogo na abertura da quarta rodada do torneio nacional.

FICHA TÉCNICA:

GRÊMIO 4 x 5 FLUMINENSE

GRÊMIO - Júlio César; Léo Moura, Michel, Kannemann e Cortez; Maicon (Felipe Vizeu), Matheus Henrique e Jean Pyerre (Luan); Alisson (Marinho), Everton e André. Técnico: Renato Gaúcho.

FLUMINENSE - Rodolfo; Gilberto, Nino, Matheus Ferraz e Caio Henrique; Airton (Daniel), Bruno Silva, Allan e Guilherme (Pedro); Luciano (Igor Julião) e Yony González. Técnico: Fernando Diniz.

GOLS - André, aos cinco, Everton, aos 12, Jean Pyerre, aos 21, Yony González, aos 38, e Luciano, aos 42 minutos do primeiro tempo. Matheus Ferraz, aos nove, Pedro (pênalti), aos 26, Kannemann, aos 38, e Yony González, aos 46 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Raphael Claus (Fifa/SP).

CARTÕES AMARELOS - Kannemann, Matheus Henrique (Grêmio); Guilherme (Fluminense).

RENDA - R$ 266.323,00.

PÚBLICO - 8.390 (9.734 no total).

LOCAL - Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.