Ricardo Duarte/Internacional
Ricardo Duarte/Internacional

Em jogo marcado pelo VAR, Santos e Internacional empatam sem gols na Vila Belmiro

Com um ponto somado para cada lado, equipe paulista fica na 4ª colocação, enquanto gaúchos caem uma posição

Carlos Costa, especial para o Estado, Estadão Conteúdo

26 de maio de 2019 | 18h30

Em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro, Santos e Internacional empataram sem gols neste domingo, no estádio da Vila Belmiro, em Santos. A partida foi marcada pela interferência do árbitro de vídeo (VAR) em dois lances decisivos.

No primeiro tempo, o VAR confirmou o impedimento de Guerrero no lance do gol de Guilherme Parede que foi corretamente anulado pela arbitragem, comandada pelo paranaense Rodolpho Toski Marques. Na segunda etapa, o juiz marcou pênalti de Victor Cuesta em Rodrygo, mas o VAR foi acionado. Após revisar o lance, o juiz voltou atrás e desmarcou a penalidade.

Com o resultado, o Santos fica na quarta posição, com 11 pontos. Já o Internacional conquista o seu primeiro ponto fora de casa e chega aos 10, na sexta colocação da tabela de classificação.

O jogo começou morno, com vantagem para o Santos na posse de bola. A equipe da casa começou com Jean Mota de falso nove, Sánchez na armação e Soteldo pela esquerda. Já Rodrygo começou aberto pela direita no ataque alvinegro.

Depois do apito final, o atacante santista revelou que foi liberado pela seleção olímpica e não disputará o Torneio Maurice Rivello, na França, mais conhecido como Torneio de Toulon, de modo que permanece no clube alvinegro até 12 de junho, antes de ir para o Real Madrid.

Já o Internacional começou fechado para resistir às investidas iniciais dos anfitriões. Com isso, o princípio da partida foi pouco movimentado. Aos 30 minutos, porém, os visitantes resolveram agitar o certame: Guerrero foi lançado pelo lado esquerdo da grande área e rolou para Guilherme Parede chutar para o gol vazio. Entretanto, a arbitragem marcou impedimento do peruano, confirmado pelo VAR.

Seis minutos depois, Nico López roubou bola de Jorge e passou para Guerrero. O atacante se livrou de Lucas Veríssimo e bateu rasteiro, mas Vanderlei voou no canto e impediu o gol colorado. Na sequência, escanteio cobrado e Emerson Santos ajeitou para Parede, que chutou de direita, mas para fora, perto da baliza santista. Primeiro tempo encerrado, com o Internacional melhor.

No intervalo, o técnico argentino Jorge Sampaoli sacou Sánchez e colocou o atacante Eduardo Sasha. A equipe melhorou, mas não a ponto de dominar o Internacional. Tanto que os visitantes levaram perigo logo aos nove minutos. Edenílson cobrou falta fechado e Gustavo Henrique subiu para cortar, mas a bola ficou na área. Vanderlei saiu mal e Nonato, na entrada da área, ficou com o gol aberto para marcar. Entretanto, o meia chutou mal e desperdiçou a oportunidade.

Cinco minutos depois, o Santos finalmente assustou. Pela direita, Victor Ferraz deu bom passe para Sasha, que rolou para Jean Mota bater em cima da marcação. Emerson Santos afastou a ameaça. Aos 26, os mandantes levaram perigo novamente. Diego Pituca chutou da intermediária esquerda e o goleiro Marcelo Lomba se esticou para defender.

Aos 30 minutos, nova chance santista: Jean Mota fez cruzamento pela direita e a bola tomou a direção do gol de forma estranha, mas Lomba estava esperto e espalmou para escanteio, evitando o gol.

Oito minutos mais tarde, o VAR voltou a ser decisivo. Rodrygo invadiu a grande área e se chocou com Cuesta. Rodolpho Toski Marques marcou pênalti, mas o árbitro de vídeo foi acionado. O juiz revisou o lance e acabou mudando de ideia, frustrando a empolgação da torcida.

Nos minutos finais, o Santos não conseguiu furar a defesa colorada, enquanto que o Internacional desperdiçou boa chance. William Pottker recebeu dentro da área e chutou de esquerda, tirando tinta da trave de Vanderlei, já nos acréscimos. No fim das contas, os gols não saíram e a partida terminou empatada por 0 a 0.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0 x 0 INTERNACIONAL

SANTOS - Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Jean Lucas (Kaio Jorge), Diego Pituca, Carlos Sánchez (Eduardo Sasha), Jean Mota e Rodrygo; Soteldo (Cueva). Técnico: Jorge Sampaoli.

INTERNACIONAL - Marcelo Lomba; Bruno, Emerson Santos, Victor Cuesta e Iago; Rodrigo Lindoso, Edenílson (Rithely) e Nonato; Nico López (William Pottker), Guilherme Parede e Guerrero (Rafael Sóbis). Técnico: Odair Hellmann.

CARTÕES AMARELOS - Jean Lucas, Jorge Sampaoli, Diego Pituca, Soteldo, Lucas Veríssimo e Gustavo Henrique (Santos); Bruno, Nico López, Odair Hellmann, Rafael Sóbis, Emerson Santos e Iago (Internacional).

ÁRBITRO - Rodolpho Toski Marques (Fifa-PR).

RENDA - R$ 479.440,00.

PÚBLICO - 12.756 torcedores.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.