Em jogo polêmico, Náutico goleia o Botafogo por 4 a 1

Time carioca contesta atuação do árbitro, que foi agredido pelo atacante Jorge Henrique

09 de setembro de 2007 | 21h28

Com muita polêmica, o Botafogo foi goleado por 4 a 1 pelo Náutico na noite deste domingo, nos Aflitos, em partida válida pela 25.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A.O resultado negativo mantém o Botafogo com 39 pontos, beneficiando o Palmeiras, que assumiu a quarta posição da competição com a vitória sobre o Goiás. Para piorar, o clube carioca não consegue engrenar no segundo turno. Já o Náutico chega aos 27 pontos e sonha em deixar a zona de rebaixamento nas próximas rodadas.Apesar da goleada sofrida, o Botafogo começou melhor e abriu o placar logo aos dois minutos, com o zagueiro Juninho, mas o Náutico empatou 28 minutos, com o uruguaio Acosta que, aos 36, faria o gol da virada numa cobrança de pênalti. O detalhe fica por conta do goleiro Max, que chegou a defender, mas a bola passou embaixo de seu braço.Nervoso em campo, o time carioca se complicou de vez com a expulsão de Jorge Henrique, ao final do primeiro tempo. Os jogadores botafoguenses questionaram a decisão do árbitro Rodrigo Martins Cintra .Tendo um jogador a menos, o Botafogo foi presa fácil na segunda etapa. Melhor para o Náutico, especialmente Acosta, que viria a marcar mais dois gols, decretando a goleada. NÁUTICO 4 x 1 BOTAFOGONáutico - Eduardo; Radamés     (Vágner Rosa), Onildo e Toninho; Júlio César, Daniel Paulista, Elicarlos     (Everaldo), Acosta e Geraldo; Marcelinho e Maurício (Marcelo Silva). Técnico: Roberto Fernandes.Botafogo - Max; Joílson, Alex    , Juninho     e Luciano Almeida    ; Leandro Guerreiro, Coutinho (Renato Silva) e Zé Roberto (Thiago Marin); Jorge Henrique     , Reinaldo     e Dodô (Lúcio Flávio). Técnico: Cuca. Gols - Juninho, aos 2, e Acosta, aos 28 e 36 minutos do primeiro tempo; Acosta, aos 13 e aos 43 do segundo.Renda - não disponível.Público - 10.622 pagantes.Estádio - Aflitos, no Recife (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.