Evelson de Freitas/AE
Evelson de Freitas/AE

Em jogo quente, São Paulo e Corinthians ficam no 1 a 1

Ronaldo faz gol em falha incrível de André Dias e Bosco e São Paulo deixa tudo igual com Washington

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

27 de setembro de 2009 | 17h54

O clássico na tarde deste domingo no Morumbi teve todos os ingredientes de um grande jogo: belas jogadas, lances polêmicos, falhas da defesa e um clima muito quente dentro de campo. No fim, o empate em 1 a 1 entre São Paulo e Corinthians foi o resultado mais justo pela atuação das duas equipes, em partida válida pela 26.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Veja também:

linkBosco e André Dias admitem erro em gol

linkCeni também deve ser desfalque na quarta

linkCorinthians e São Paulo reprovam arbitragem

linkWilliam diz que título ficou difícil

som Ouça os gols no 'Território Eldorado' - São Paulo 0 X 1 Corinthians; São Paulo 1 X 1 Corinthans;

especialMASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especialVisite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela | tabela Classificação

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

No entanto, o resultado não foi bom para nenhum dos clubes. O time tricolor cai para o terceiro lugar, com 35 pontos, cinco a menos do que o líder Palmeiras. Já a equipe do Parque São Jorge tem 38, ocupa posição intermediária na tabela e já não tem mais grandes aspirações no campeonato.

 TABU

8

É o número de partidas que o São Paulo está sem vencer o Corinthians
O confronto deste domingo teve como atrações a estreia do argentino Defederico no Corinthians e a volta de Hernanes, recuperado de contusão, ao meio-de-campo do São Paulo. A notícia ruim para a torcida dos mandantes veio antes do clássico: o goleiro Rogério Ceni sentiu dores no vestiário e foi substituído por Bosco.

Os gols do jogo saíram um em cada tempo. Ronaldo, que não deixava a sua marca desde que voltou de lesão - no domingo passado contra o Goiás - aproveitou uma falha incrível da defesa são-paulina para balançar as redes aos 20 minutos do primeiro tempo. O zagueiro André Dias foi recuar bola para Bosco e bateu com muita força. Esperto, o Fenômeno entrou pelas costas do goleiro e só teve o trabalho de rolar para o fundo do gol.

Depois de muita pressão, o São Paulo só conseguiu o empate aos 25 do segundo tempo, com Washington, que havia entrado no lugar de Borges. Hernanes, que retornou muito bem, deu passe para o atacante. Em posição de impedimento, ele recebeu e deu um leve toque para encobrir Felipe.

Após a igualdade, as duas equipes ainda se lançaram ao ataque em busca da vitória, já que o empate não interessava a ninguém. Mas o jogo terminou igual, com expulsão de Washington já nos acréscimos (levou cartão amarelo na comemoração do gol e vermelho por fazer falta dura em William).

Agora, o São Paulo entra em campo já na próxima quarta-feira, quando encara o Náutico fora de casa e precisará ganhar para continuar sonhando de forma concreta com o título. No sábado, o Corinthians recebe o Atlético Paranaense.

TABU

Com o empate, o time do Morumbi completou um jejum de oito partidas sem superar o arquirrival. O último triunfo são-paulino no clássico foi pelo Campeonato Paulista de 2007, por 3 a 1. Desde então, são quatro vitórias corintianas e quatro resultados iguais.

Na temporada 2009, a vantagem da equipe alvinegra é ainda maior. Em cinco confrontos disputados, foram três resultados positivos e dois empates. O Corinthians eliminou o São Paulo do Paulistão e ganhou o jogo do primeiro turno do Brasileirão por 3 a 1 no Pacaembu.

INESPERADO

Até momentos antes do jogo, os mandantes não tinham nenhum desfalque para o clássico, mas Rogério Ceni acabou vetado momentos antes do confronto, o que deixou a torcida são-paulina preocupada.

 São Paulo1
Bosco; Renato Silva, André Dias e Miranda; Jean, Richarlyson     (Marlos), Hernanes, Jorge Wagner (Hugo) e Junior Cesar; Dagoberto     e Borges (Washington    )
Técnico: Ricardo Gomes
 Corinthians1
Felipe; Alessandro, Paulo André, William     e Marcinho; Jucilei, Marcelo Mattos e Defederico     (Moradei); Jorge Henrique     (Souza), Dentinho e Ronaldo (Bill)
Técnico: Mano Menezes
Gols: Ronaldo, aos 20 minutos do primeiro tempo, e Washington aos 25 minutos do segundo tempo

Árbitro: Ricardo Ribeiro (Fifa-MG)

Renda: R$ 1.050.380,00

Público: 32.180 pagantes

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)

O gol de Ronaldo deu ainda mais razão à preocupação são-paulina, já que ele foi praticamente entregue de graça por André Dias e Bosco, que reconheceu a falha. "Errei mesmo, não me comuniquei direito com ele", confessou.

Se desde o início o clube tricolor já tomava mais a iniciativa de atacar, a desvantagem no marcador fez o São Paulo aumentar a pressão. Uma bola na trave de Hernanes foi a melhor chance de gol no primeiro tempo.

O Corinthians, jogando como manda o manual do visitante (fechado na defesa e esperando sair rápido nos contra-ataque), teve Paulo André como destaque no sistema defensivo e poderia ter matado o confronto aos 22 da etapa final, quando Richarlyson errou e Ronaldo partiu com a bola dominada até a grande área. Mas o volante se recuperou bem e, de carrinho, fez o corte na hora da finalização.

Três minutos depois veio o empate, com Washington. O jogo seguiu bem movimentado até o final, e não seria surpresa caso uma das duas equipes saíssem com o triunfo do Morumbi.

POLÊMICAS

A atuação do jovem árbitro Ricardo Ribeiro (Fifa/MG), de 30 anos, foi marcada por muitos lances polêmicos. Washington estava impedido no gol do São Paulo e, no gol corintiano, os são-paulinos reclamaram que Dentinho entrou rapidamente no gramado - estava fora para atendimento médico - e atrapalhou a defesa.

Além disso, ele deixou de marcar muitas faltas e outros impedimentos foram duvidosos.

Evelson de Freitas/AE

Ronaldo aproveita falha de André Dias e Bosco para abrir o marcador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.