Em jogo tumultuado, Atlético-MG derrota Santos na Vila

Em jogo marcado por um tumulto incrível da arbitragem e por lesões de jogadores, o Atlético Mineiro derrotou o Santos por 3 a 2, neste domingo, na Vila Belmiro. O resultado deixaram os mineiros na liderança isolada do Brasileirão. Já os santistas caíram para o 10.º lugar na tabela.

ANDRÉ RIGUE, Agencia Estado

21 de junho de 2009 | 21h06

No duelo deste domingo, o técnico Vágner Mancini promoveu a estreia de Wagner Diniz pela lateral-direita. O garoto Neymar ganhou a disputa com o colombiano Molina e foi escalado como titular. Mas a principal atenção do treinador estava no sistema defensivo.

O Santos começou melhor e logo no primeiro minuto, Léo avançou pela esquerda e cruzou. Neymar deu uma puxeta e acertou o travessão de Aranha. Os donos da casa, porém, tiveram um grande desfalque aos 8 minutos. Fábio Costa saiu do gol para disputar bola com Diego Tardelli e deu um carrinho. Dessa vez, o goleiro levou a pior. Ele travou o pé direito no gramado e precisou ser substituído por Douglas - os médicos temem por uma lesão grave.

O Atlético teve problemas para segurar a empolgação do ataque no início. Aos 28 minutos, Neymar recebeu passe de Wagner Diniz dentro da área, ganhou da marcação e encobriu o goleiro com um suave toque. Werley tirou em cima da linha e salvou o time mineiro.

Neymar não desistiu e chegou ao gol aos 45 minutos. Ele dominou a bola na entrada da área e finalizou no canto esquerdo do goleiro Aranha: 1 a 0.

Já no segundo tempo, a história do jogo mudou. O Santos voltou apagado e cometeu seguidos erros. O Atlético marcou seu primeiro gol com Diego Tardelli, aos 15 minutos. O atacante bateu de primeira para o gol após rebote em cruzamento de Marcos Rocha.

Diego Tardelli, aliás, estava endiabrado e virou o marcador aos 19 minutos. O atacante recebeu na entrada da área, deu um corte sensacional em Roberto Brum e mandou para o fundo das redes.

Após a virada, Vágner Mancini tirou Neymar e Paulo Henrique para colocar Maikon Leite e Molina, respectivamente. Porém, a defesa santista arruinou qualquer chance de reação. Aos 30 minutos, em contra-ataque, Carlos Alberto matou no peito, invadiu a área e mandou para o gol: 3 a 1.

No final do segundo tempo, Léo bateu forte dentro da área e marcou o segundo gol santista. O time se empolgou e foi para cima. Porém, o empate não chegou graças a uma lambança do árbitro Djalma Jose Beltrami Teixeira.

O juiz encerrou o jogo aos 47 minutos do segundo tempo, depois de dar quatro minutos de acréscimo. Ao perceber o erro, mandou os jogadores retornarem ao gramado para disputar mais dois minutos. O Santos chegou ao empate com uma cabeçada de Molina, mas o arbitro anulou o gol legal. Os santistas foram para cima do árbitro e Léo acabou expulso.

Na próxima rodada, o Atlético vai enfrentar o Barueri fora de casa, no sábado. O Santos disputar o clássico com o Palmeiras, no domingo, no Palestra Itália.

NOTA TRISTE - Para deixar a noite santista ainda mais desastrosa, Maikon Leite voltou a machucar o joelho direito, o mesmo que o deixou afastado do gramados por vários meses após lesão no ano passado.

Ficha Técnica:

Santos 2 x 3 Atlético-MG

Santos - Fábio Costa (Douglas); Wagner Diniz, Fabão, Fabiano Eller e Léo; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Madson, Paulo Henrique (Molina) e Neymar (Maikon Leite); Kléber Pereira. Técnico: Vágner Mancini.

Atlético-MG - Aranha; Carlos Alberto, Welton Felipe, Werley e Chiquinho (Marcos Rocha); Renan, Jonílson, Márcio Araújo e Evandro (Renan Oliveira); Éder Luís (Serginho) e Diego Tardelli. Técnico: Celso Roth.

Gols - Neymar, aos 45 minutos do primeiro tempo; Diego Tardelli, aos 15, e aos 19, Carlos Alberto, aos 30, e Léo, aos 43 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Wagner Diniz, Fabiano Eller, Paulo Henrique (Santos); Aranha, Welton Felipe, Werley, Marcos Rocha e Evandro (Atlético-MG).

Cartão vermelho - Léo (Santos).

Árbitro - Djalma Jose Beltrami Teixeira (RJ).

Renda - R$ 110.640,00.

Público - 7.214 pagantes.

Local - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.