Em jogo violento, Portugal vence sem a chancela dos números

Na partida mais violenta deste Mundial até o momento, Portugal vence a Holanda por 1 a 0, neste domingo, em Nuremberg, e se classifica às quartas-de-final. A equipe portuguesa, porém, não se destacou nos números da partida. Aliás, mesmo os holandeses não conseguiram empatar o jogo mesmo com 20 finalizações na meta de Ricardo.Com somente nove chutes certos, a Holanda não mostrou o futebol que tanto se esperava do time de Marco Van Basten. Portugal teve uma melhor pontaria, pois acertou seis de suas nove finalizações. Uma delas em uma bela jogada de Maniche (eleito o melhor do jogo), que abriu o marcador aos 22 minutos do primeiro tempo.Após o gol, a posse de bola, que mantinha-se equilibrada, mudou radicalmente. Portugal se encolheu e apostou nos contra-ataques. Tanto que terminaram o jogo com somente 38% de tempo com a bola nos pés, contra 62% da Holanda, que pressionou muito, mas produziu muito pouco.Porém, o que marcou mesmo a partida foi a violência. Ambas equipes abusaram de faltas feias. O irônico foi que tanto os portugueses, quantos os holandeses, não cometeram tantas infrações. Foram dez para Portugal e 15 para a Holanda. Neste caso, aliás, a frase: "quantidade não é qualidade" pode muito bem ser aplicada, pois em suas dez infrações, o time de Felipão levou sete cartões amarelos. Os holandeses também não aliviaram, foram advertidos cinco vezes. Em cartões vermelhos, empate. Dois para cada equipe.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Portugal, 10; Holanda, 20 Finalizações certas: Portugal, 6; Holanda, 9 Faltas cometidas: Portugal, 10; Holanda, 15 Cartões amarelos: Portugal, 7; Holanda, 5 Cartões vermelhos: Portugal, 2; Holanda, 2 Escanteios: Portugal, 3; Holanda, 5 Impedimentos: Portugal, 4; Holanda, 2 Posse de bola: Portugal, 38%; Holanda, 62% Melhor jogador da partida: Maniche (Portugal)(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.