Pedro Martins/Mowa Press
Pedro Martins/Mowa Press

Primeira lista de Tite tem Paulinho, Fagner e sete campeões olímpicos

Gabriel Barbosa, Gabriel Jesus e Weverton estão entre os convocados campeões nos Jogos

Agência Estado, Estadão Conteúdo

22 Agosto 2016 | 11h34

O técnico Tite anunciou nesta segunda-feira a sua primeira lista de convocados à frente da seleção brasileira. O treinador incluiu várias novidades, com nomes como os dos volantes Paulinho, Giuliano e Rafael Carioca, dos laterais Marcelo e Fagner, e do atacante Taison na relação de 23 jogadores chamados para os duelos contra Equador e Colômbia, válidos pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que serão disputados no início de setembro.

A lista também conta com sete nomes de jogadores que conquistaram no último fim de semana a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio, casos de Neymar, Renato Augusto e Weverton, todos que ocuparam as vagas destinadas a jogadores com mais de 23 anos, além dos zagueiros Marquinhos e Rodrigo Caio, e dos atacantes Gabriel e Gabriel Jesus.

Paulinho e Marcelo participaram da Copa do Mundo de 2014 pela seleção brasileira. No entanto, desde o retorno de Dunga ao comando da seleção, pouco vinham sendo aproveitados - especialmente o volante. Agora, porém, estão prestes a voltar a utilizar a amarelinha.

Tite também resolveu apostar em jogadores que vêm se destacando no futebol nacional, casos do lateral-direito Fagner, que inclusive vinha sendo dirigido pelo próprio treinador no Corinthians, do volante Rafael Carioca, do Atlético Mineiro, e do meia santista Lucas Lima.

O treinador também incluiu na relação nomes que podem ser considerados como surpreendentes, como o meia Giuliano, que nas últimas semanas trocou o Grêmio pelo russo Zenit, e o atacante Taison, do ucraniano Shakhtar Donetsk.

Já o meia-atacante Willian, foi chamado, mas ainda não tem a sua presença garantida. O próprio treinador lembrou que o meia se contundiu no último fim de semana em compromisso do Chelsea pelo Campeonato Inglês - a comissão técnica ainda não tem conhecimento da gravidade do problema.

A convocação anunciada nesta segunda-feira já estava pronta desde a semana passada, em razão do prazo estipulado pela Fifa para comunicação aos clubes da convocação de jogadores. Mas a CBF optou e conseguiu a permissão para não anunciar a relação durante a realização da Olimpíada. Agora, então, no dia seguinte ao encerramento do Rio-2016, a relação foi enfim conhecida.

Tite foi contratado para dirigir a seleção brasileira após o fracasso da equipe na Copa América Centenário, nos Estados Unidos, onde foi eliminada na fase de grupos. E ele chega precisando conquistar bons resultados imediatamente, afinal, o Brasil está fora da zona de classificação para o Mundial de 2018, na Rússia - ocupa o sexto lugar no torneio classificatório da Conmebol.

As últimas semanas foram de trabalho intenso para Tite, que assistiu a vários jogos de adversários da seleção brasileira, assim como membros da sua comissão técnica, além de ter ido a estádios assistir a partidas de atletas com potencial pata ser convocado.

A estreia de Tite no comando da seleção será em 1º de setembro, diante do Equador, em Quito. Na sequência, será a vez de receber a Colômbia, na Arena Amazônia, no dia 6.

Confira a lista de convocados da seleção brasileira para os próximos dois jogos pelas Eliminatórias:

Goleiros

Alisson (Roma)

Marcelo Grohe (Grêmio)

Weverton (Atlético-PR)

Laterais

Daniel Alves (Juventus)

Fagner (Corinthians)

Filipe Luís (Atlético de Madrid)

Marcelo (Real Madrid)

Zagueiros

Gil (Shandong Luneng-CHN)

Marquinhos (Paris Saint-Germain)

Miranda (Inter de Milão)

Rodrigo Caio (São Paulo)

Meio-campistas

Casemiro (Real Madrid)

Paulinho (Guangzhou Evergrande-CHN)

Rafael Carioca (Atlético-MG)

Giuliano (Zenit)

Lucas Lima (Santos)

Philippe Coutinho (Liverpool)

Renato Augusto (Beijing Guoan-CHN)

Willian (Chelsea)

Atacantes

Gabriel (Santos)

Gabriel Jesus (Palmeiras)

Neymar (Barcelona)

Taison (Shakhtar Donetsk)

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.