Em litígio com o Atlético-MG, estrela da base é apresentada em time português

A novela que envolve o Atlético Mineiro e o jovem meia Bruno Tabata ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira, quando a revelação das categorias de base alvinegras foi apresentada como reforço do Portimonense, da segunda divisão de Portugal. O contrato dele se encerrou em março, mas o Atlético alega que tinha prioridade na renovação.

Estadão Conteúdo

13 de abril de 2016 | 18h16

Por contra do imbróglio que se formou em torno da renovação contratual, Tabata, de 18 anos, ficou praticamente um ano sem jogar pelo Atlético Mineiro. Ele queria receber um salário equivalente a de um titular da equipe profissional, mas a diretoria oferecia valor bastante inferior.

Quando os empresários do jogador avisaram que ele não aceitaria a renovação, o Atlético recorreu à Justiça comum reclamando do assédio de empresários e clubes europeus. Tabata conseguiu uma liminar judicial que garantiu a ele o direito de assinar com qualquer clube após o encerramento do seu contrato. Apesar de já ter sido apresentado pelo Portimonense, só poderá jogar na próxima temporada. O Atlético recorre na Fifa.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolAtlético-MGCampeonato Mineiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.