Em meio a furacão, Togo enfrenta a Coréia do Sul

Em meio a discussões financeiras e ao vaivém de seu técnico, Otto Pfister, a seleção de Togo chega aos trancos e barrancos para fazer sua estréia em Copas do Mundo, nesta terça-feira, às 10 horas (de Brasília), diante da Coréia do Sul, que tenta repetir o bom desempenho de 2002, quando foi anfitriã e terminou na quarta posição.Nesta segunda-feira, a menos de 24 horas da partida, a Federação Togolesa de futebol anunciou a volta do alemão Pfister, que havia deixado o cargo no sábado, irritado com a falta de entendimento entre jogadores e dirigentes por causa da premiação para o Mundial. Os jogadores exigiam 155 mil euros cada apenas para disputar o evento, além de premiação invidiual de 30 mil euros para cada vitória conquistada - 15 mil euros por empate.A Puma, fornecedora de uniformes da seleção, chegou a intermediar um convite para Winfred Schäfer, que treinou Camarões no último Mundial, mas não houve acerto com o técnico. O time seria comandado contra a Coréia por auxiliar Kodjovi Mawuena, que chamou Pfister de "pai". Mas nem o técnico nem a Federação anunciaram se houve um acerto entre os jogadores sobre a premiação.Antes de saber da volta de Pfister, o atacante Adebayor, astro da equipe e jogador do Arsenal, afirmou que os jogadores dariam o máximo durante o jogo contra os coreanos. "Queremos mostrar ao mundo que temos fome de vitória. Estamos representando a África", disse.O técnico holandês Dick Advocaat, da Coréia do Sul, já havia alertado seus jogadores para manter a concentração, pois Togo poderia apresentar um esforço redobrado na partida. "Os problemas podem fazer com que eles rendam mais", disse.O meia Park ji-sung, principal jogador do time asiático, diz que não teme enfrentar marcação reforçada, por ser o atleta mais conhecido. "Se eles derem muita atenção a mim, vão deixar mais espaços para os meus companheiros", alertou o atleta do Manchester United.Ficha técnicaCoréia do Sul x TogoCoréia do Sul - Lee Woon-jae; Song Chong-gug, Choi jin-cheul, Kim Jin-kyu e Lee Young-pyo; Kim Nam-il, Lee Eul-yong e Park Ji-sung; Lee Chun-soo, Ahn Jung-Hwan e Seol Ki-hyeon. Técnico: Dick Advocaat.Togo - Agassa; Nibombe, Abalo, Tchangai e Assemoassa; Agboh, Dossevi, Toure-Maman e Romão; Adebayor e Kader Coubadja. Técnico: Otto Pfister.Árbitro: Graham Poll (Inglaterra). Local: Waldstadion, em Frankfurt. Horário: 10 horas (em Brasília).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.