Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Em meio a indefinições, Fla inicia Brasileirão para esquecer fracasso recente

Equipe ainda não tem técnico definido e perderá Everton, mas tenta se reconstruir diante do Vitória fora de casa

Estadão Conteúdo

14 Abril 2018 | 07h34

Ainda sem técnico definido e perto de concretizar a venda do meia Everton para o São Paulo, o Flamengo estreia no Campeonato Brasileiro neste sábado, às 19 horas, diante do Vitória, no estádio Barradão, em Salvador, para esquecer o fracasso recente no Campeonato Carioca.

Brasileirão começa com tiro curto até a Copa do Mundo

Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

Mais notícias do Campeonato Brasileiro

A permanência de Everton ainda é incerta no clube carioca. Porém, o jogador pediu para não viajar e será desfalque certo para o duelo inicial do time rubro-negro na capital baiana. As conversas com o São Paulo estão adiantadas - as bases salariais já estariam, inclusive, acertadas - e o clube paulista se mostrou disposto a pagar a multa rescisória do jogador, de cerca de R$ 16 milhões, para trazê-lo ao Morumbi.

Sem Everton, o Flamengo deverá voltar a ser escalado com dois volantes - Cuellar e Willian Arão. À frente deles estarão Everton Ribeiro, Lucas Paquetá e Diego, que têm o papel de municiar Henrique Dourado, artilheiro do Brasileirão no ano passado ao lado de Jô, do Corinthians. Vinícius Júnior pode pintar como surpresa entre os titulares.

Outra indefinição no Flamengo se refere ao comando técnico do clube. Após demitir Paulo César Carpegiani, a diretoria saiu em busca de um novo treinador, mas, por enquanto, não teve sucesso no mercado. O sonho de consumo era Renato Gaúcho, mas ele optou pela permanência no Grêmio, assim como Abel Braga, que segue no Fluminense.

Diante da dificuldade de trazer um treinador, o auxiliar e agora interino Maurício Barbieri será testado nas primeiras rodadas e pode ser efetivado, dependendo do desempenho da equipe. Um ponto a favor é a confiança do elenco em relação ao seu trabalho. "Muito estudioso, gosta de trabalhos intensos, pressão, compactação. A primeira impressão é de um cara tranquilo, seguro do que está fazendo. Inteligente, jovem, que também quer conquistar seus objetivos", disse o goleiro Diego Alves em entrevista coletiva.

Para o goleiro, as incertezas quanto ao comportamento do Flamengo na competição nacional, após cair na semifinal do Estadual para o Botafogo, não existem internamente. "Aqui sabemos o que somos, o que podemos fazer em campo. Começa uma outra competição. A interrogação depende do ponto de vista. Se for por parte da imprensa, a gente aceita, não dá para evitar esse tipo de opinião. Em relação a nós, aqui dentro, não existe nenhum ponto de interrogação", garantiu.

Nesta sexta-feira, o time treinou pela última vez antes da viagem a Salvador. Na atividade, houve trabalho com bola e muita conversa por parte de Maurício Barbieri. Ao final dos trabalhos, um treino de finalizações para afinar a pontaria. O zagueiro Rhodolfo e o atacante colombiano Berrío, que se recuperam de lesão, fizeram trabalhos específicos, separados dos demais companheiros.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.