Em meio a negociações, Arsenal tenta manter liderança

Clube londrino recebe o Birmingham neste sábado com o Manchester United em sua cola

11 de janeiro de 2008 | 18h55

O Arsenal recebe o Birmingham neste sábado, às 13 horas, tentando defender a liderança do Campeonato Inglês da ameaça do Manchester United, que também joga em casa, diante do Newcastle. A disputa dentro de campo, no entanto, foi parar em segundo plano nos últimos dias, já que o mercado de transferências passou a funcionar a todo vapor. Veja também: Classificação / Calendário / Resultados No Arsenal, a principal novidade foi a permanência do veterano goleiro Lehmann, de 38 anos, que está descontente por ter ido parar na reserva do espanhol Almunia e quase acertou sua volta ao Borussia Dortmund, com medo de perder a posição de titular também na seleção alemã. "Era um desafio e tanto, mas decidi ficar por motivos particulares", disse o goleiro. O técnico da seleção, Joachim Löw, disse que confia em seu camisa 1. "Seria interessante vê-lo de volta à Alemanha, mas a condição dele na seleção não mudará por isso", prometeu. A notícia mais bombástica, contudo, veio do Chelsea, que gastou quase 20 milhões de euros (mais de R$ 50 milhões) para contratar o francês Nicolas Anelka, que estava no Bolton e assinou contrato por quatro temporadas e meia, até junho de 2012. O atacante, que aos 28 anos já passou por sete clubes - Paris Saint-Germain, Arsenal, Real Madrid, Liverpool, Manchester City, Fenerbahçe e Bolton -, chega para suprir um setor carente no time do bilionário Roman Abramovich: Shevchenko está contundido, Drogba e Kalou foram liberados para jogar a Copa das Nações Africanas pela Costa do Marfim e Pizarro vive péssima fase física e técnica. "Apesar de tudo isso, não foi uma decisão apressada, não o queremos por apenas seis semanas", jura o técnico Avram Grant. Anelka, que já tem 10 gols neste Campeonato Inglês, pode estrear já neste sábado diante do Tottenham, jogo fundamental para o Chelsea se manter no sonho do título - o time está com 44 pontos, contra 50 do Arsenal e 48 do Manchester, que chega sem preocupações "de mercado" para o jogo contra o Newcastle - a grande satisfação do técnico Alex Ferguson será a chance de escalar novamente sua dupla de ataque favorita, Tevez e Rooney, ambos recuperados de lesões.

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato Inglês

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.