Miguel Medina/ AFP Photo
Miguel Medina/ AFP Photo

Em Milão, Napoli derrota a Internazionale e encosta na Roma pelo vice na Itália

Equipe contou com gol do espanhol Callejón para garantir vitória

Estadao Conteudo

30 de abril de 2017 | 18h02

Nos últimos 40 anos, o Napoli havia derrotado a Internazionale no estádio Giuseppe Meazza, em Milão, apenas duas vezes. Neste domingo, venceu a terceira e ela foi importantíssima na luta pela segunda colocação do Campeonato Italiano, que vale vaga direta na fase de grupos da próxima edição da Liga dos Campeões da Europa. Com gol do atacante espanhol Callejón, o time napolitano encostou na vice-líder Roma - a líder, bem próxima do título, é a Juventus.

Agora com 74 pontos, o Napoli está apenas um atrás da Roma, que mais cedo perdeu o clássico para a Lazio por 3 a 1, no estádio Olímpico, em Roma. Na próxima rodada, os napolitanos terão pela frente o Cagliari, em casa, e torcerão contra os romanos, que jogarão contra o Milan, em Milão. Já a Internazionale, em má fase, segue na sétima colocação, com 56 pontos, e está distante de uma vaga na Liga Europa.

Com uma postura ofensiva, como vem sendo a sua marca nesta temporada, o Napoli não se intimidou com o fato de jogar em Milão. Manteve a bola em seus pés o máximo de tempo possível, buscou os passes rápidos e explorou a velocidade de seu trio de atacantes - o italiano Insigne, o belga Mertens e Callejón. No final do primeiro tempo, aos 43 minutos, conseguiu o gol. Após cruzamento da esquerda, o lateral-esquerdo japonês Nagatomo falhou e o espanhol aproveitou para chutar cruzado e abrir o placar.

Na segunda etapa, o Napoli jogou da forma como gosta. Bem fechado na defesa e tentando sair para o contra-ataque com rapidez. Teve algumas boas tentativas, especialmente com Mertens e Insigne, mas o goleiro Handanovic evitou que a Internazionale sofresse até uma goleada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol internacionalfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.