Lucas Merçon/Fluminense F.C.
Lucas Merçon/Fluminense F.C.

Em Moça Bonita, Fluminense começa a Taça Rio com goleada sobre o Bangu

Tricolor estreia no segundo turno do Campeonato Carioca com vitória por 4 a 0, fora de casa

Estadão Conteúdo

21 de fevereiro de 2018 | 19h18

O Fluminense teve uma estreia de gala na Taça Rio. Mesmo jogando no estádio de Moça Bonita, no subúrbio do Rio de Janeiro, o time do técnico Abel Braga goleou o Bangu por 4 a 0 e assumiu a liderança provisória do Grupo C pelo saldo de gols. Marcos Júnior marcou dois gols e Pedro e Marlon Freitas completaram o placar nesta primeira rodada do segundo turno do Campeonato Carioca. Agora o Fluminense vai enfrentar o Flamengo, pela segunda rodada, neste sábado, às 16 horas, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

+ TEMPO REAL - Bangu 0 x 4 Fluminense

+ Clássico de sábado entre Fluminense e Flamengo será na Arena Pantanal

O time da casa jogou todo o segundo tempo com um jogador a menos. Michel foi expulso aos 45 minutos da primeira etapa depois de fazer uma falta em cima de Pedro na entrada da grande área. Com a goleada, o Bangu já começa a Taça Rio na lanterna do Grupo B, enquanto que o Fluminense lidera o Grupo C, à frente a Portuguesa, que também tem três pontos, mas apenas dois gols de saldo.

Eliminado ainda na fase de grupos da Taça Guanabara (primeiro turno), o Fluminense teve bastante tempo para treinar e Abel Braga pode se dedicar em consertar os erros no time. O clube que terminou a primeira fase com um dos piores ataques da competição conseguiu golear o Salgueiro-PE por 5 a 0, na segunda fase da Copa do Brasil, e reanimou a torcida. Mas, em Moça Bonita, o time voltou a apresentar os mesmos problemas do início da temporada.

O Fluminense aproveitou bastante as laterais do gramado, abusando de triangulações entre os laterais e os pontas. Sornoza tinha liberdade para transitar e era uma peça importante na mobilidade do time, mas ainda faltava objetividade ao elenco. Em um lance aos 10 minutos, Nilson disputou com Gum na grande área e acabou derrubado. O atacante ficou pedindo pênalti para o Bangu, mas a arbitragem mandou o jogo seguir.

Quando o Fluminense finalmente tomou conta do jogo, faltou pontaria. Aos 27 minutos, Sornoza lançou Gilberto na direita e o lateral ficou frente a frente com Célio Gabriel, mas preferiu bater cruzado, buscando Pedro. O centroavante se esticou, mas não alcançou o passe. Aos 45, Gilberto recebeu novamente em condição de marcar, mas foi derrubado por Michel. O zagueiro foi expulso e, na cobrança de falta, Sornoza quase abriu o placar.

Com um a mais, o Fluminense precisou de apenas dois minutos no segundo tempo para abrir o placar. Marlon recebeu pela esquerda, avançou com liberdade e cruzou para a grande área. Marcos Júnior aproveitou um cochilo da marcação e subiu mais que o zagueiro para testar no contrapé do goleiro Célio Gabriel, que nada pode fazer. Pouco tempo depois, ele mesmo ampliou o marcador.

Quando o relógio marcava seis minutos, Gilberto apertou o zagueiro do Bangu e ficou com a bola. No bate e rebate, ela foi parar com Marcos Júnior, que cortou a marcação para o meio, fugiu da falta e bateu da meia-lua no cantinho do goleiro. O atacante agora é o artilheiro isolado do Fluminense na temporada, com cinco gols.

A vantagem numérica e a tranquilidade no placar fizeram com que Abel Braga soltasse ainda mais o time. Em bela jogada pelo meio, aos 29 minutos, Sornoza fez uma triangulação em velocidade e achou Robinho livre pela esquerda. O atacante rasteiro, de bateu de primeira, e Célio Gabriel deu um rebote fácil em cima da linha para que Pedro aparecesse sozinho para apenas completar para o fundo das redes. Antes do apito final, aos 40, Marlon encontrou o xará Marlon Freitas entre a marcação. O volante, frente a frente com o goleiro bateu firme e fechou a goleada.

FICHA TÉCNICA

BANGU 0 x 4 FLUMINENSE

BANGU - Célio Gabriel; Valdir, Michel, Oliveira e Guilherme; Magno, Leonardo Jesus (Marcos Júnior), Almir (Anderson Penna) e Rodney; Nilson (Anderson Lessa) e Everton Sena. Técnico: Alfredo Sampaio.

FLUMINENSE - Júlio César; Renato Chaves (Robinho), Gum e Ibañez; Gilberto, Richard (Reginaldo), Jadson e Marlon; Sornoza, Marcos Júnior (Marlon Freitas) e Pedro. Técnico: Abel Braga.

GOLS - Marcos Júnior, aos 2 e aos 6, Pedro, aos 29, e Marlon Freitas, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rodney e Nilson (Bangu).

CARTÃO VERMELHO - Michel (Bangu).

ÁRBITRO - Daniel de Sousa Macedo.

RENDA - R$ 30.280,00.

PÚBLICO - 1.269 pagantes (1.769 no total).

LOCAL - Estádio de Moça Bonita, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.