Em nota, Robinho lamenta e desmente acusações de estupro

Em nota, Robinho lamenta e desmente acusações de estupro

Nesta quarta-feira, jornal divulga que atacante teria forçado jovem de 18 anos a participar de ato quando ele ainda jogava pelo Milan

O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2014 | 14h15

Após divulgação na Itália de que Robinho teria participado de um estupro coletivo quando ainda atuava no Milan, o atacante do Santos divulgou por meio de seu site oficial nesta quarta-feira nota em que repudia as acusações e nega participação no crime, que teria acontecido em 2013 com uma brasileira de 18 anos, conforme noticiado nos jornais italianos.

No comunicado, os representantes do jogador criticam a imprensa mundial. "Diante das informações envolvendo o jogador de futebol Robson de Souza (Robinho), noticiadas irresponsavelmente hoje (nesta quarta) nos meios de comunicações da Itália, e replicadas no Brasil sem qualquer apuração quanto à sua veracidade, Robinho afirma que não tem qualquer participação no episódio mencionado. Todas as providências legais já estão sendo tomadas. Robinho lamenta o episódio, que é levantado sem qualquer fundamento, justamente em um período em que atravessa  boa fase profissional, pessoal e familiar."

Na manhã desta quarta-feira, o jornal italiano Corriere Della Sera publicou reportagem dizendo que o jogador teria forçado uma jovem a manter relações sexuais com ele e amigos. De acordo com o periódico, o Ministério Público local pediu um mandado de prisão ao atacante, que foi negado pela juíza do caso, já que Robinho não possui antecedentes criminais nem está morando na Itália.

Robinho, que em 2009 também havia sido acusado e inocentado pelo mesmo crime na Inglaterra, quando havia jogado no Manchester City, também enfatizou por meio dos esclarecimentos que as acusações se mostraram mentirosas após as investigação. "Em relação ao caso de Londres, fato não apurado profundamente pela imprensa e lembrado agora de forma oportunista, Robinho informa que foi acusado de maneira leviana e mentirosa, sendo que, após investigação policial (concluída), foi comprovada sua inocência, e, em contrapartida, a autora da falsa acusação foi denunciada pela polícia londrina e responde processo pelo crime de falsa acusação e calúnia".

Mesmo "revoltado" com o novo caso, Robinho deve atuar nesta quarta-feira contra o Fluminense. O jogo, válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, será às 22h, na Vila Belmiro.

 

LEIA A NOTA OFICIAL DO JOGADOR

Diante das informações envolvendo o jogador de futebol Robson de Souza (Robinho), noticiadas irresponsavelmente hoje nos meios de comunicações da Itália, e replicadas no Brasil sem qualquer apuração quanto à sua veracidade, Robinho afirma que não tem qualquer participação no episódio mencionado. Todas as providências legais já estão sendo tomadas.

Robinho lamenta o episódio, que é levantado sem qualquer fundamento, justamente em um período que atravessa uma boa fase profissional, pessoal e familiar.

Em relação ao caso de Londres, fato não apurado profundamente pela imprensa e lembrado agora de forma oportunista, Robinho informa que foi acusado de forma leviana e mentirosa; sendo que, após investigação policial (concluída), foi comprovada a sua inocência, e, em contrapartida, a autora da falsa acusação foi denunciada pela polícia londrina e responde processo pelo crime de falsa acusação e calúnia.

Robinho afirma que, apesar de revoltado, está muito bem amparado pela família e em Deus. Ele agradece a todos que torcem por ele, que conhecem sua índole, e, portanto, sabem que jamais cometeria tal ato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.