REUTERS/Andres Stapff
REUTERS/Andres Stapff

Em nota, Santos lamenta declaração de Fucile e diz: 'Nossos Rodrygos não pararão'

Jogador admitiu que apelou intencionalmente para violência, após levar o terceiro drible por entre as pernas

Estadao Conteudo

02 Maio 2018 | 14h58

O Santos emitiu nota oficial nesta quarta-feira para lamentar as declarações dadas pelo lateral-direito Fucile, do Nacional. O jogador admitiu que apelou intencionalmente para violência contra Rodrygo, após levar o terceiro drible por entre as pernas.

+ Confira a classificação da Copa Libertadores

"Dar e tomar dribles faz parte. Tomar três dribles desconcertantes de um novo craque do mundo do futebol não significa uma mancha na carreira. Mas tirar esse craque de campo, com uma falta grave, e reconhecer que o tirou por não saber como não tomar o quarto drible, isso é", escreveu em seu site oficial.

Fucile deu um pontapé em Rodrygo durante a vitória do time uruguaio por 1 a 0, na terça-feira, em Montevidéu, em duelo válido pela quinta rodada do Grupo F da Libertadores. O atleta do santos precisou ser substituído e passará por exames no tornozelo para saber a gravidade do problema.

"Contusão que só existiu porque um adversário não sabe ainda, já em final de carreira e mesmo ainda jogando por um dos clubes mais tradicionais do esporte, que respeito à um colega de profissão é elementar", prosseguiu a nota.

Fucile tem 33 anos e atuou pelo Santos em 2012. O clube alvinegro concluiu a nota com um aviso ao lateral uruguaio. "Nossos Rodrygos não pararão. Nem com ameaças, nem com faltas, nem com exageros. Nem mesmo com Fucile", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.