Em nova função no Cruzeiro, Henrique festeja mais tempo para treinos

A maratona de jogos enfim chegou ao fim no Cruzeiro. Após disputar 14 partidas em sete semanas, o time enfim terá mais tempo de preparação para o próximo compromisso no Campeonato Brasileiro, até por estar fora da Copa do Brasil. Por isso, o volante Henrique festejou o raro período extra de preparação para o próximo compromisso, o duelo com o Coritiba, domingo, no Mineirão, pela 28ª rodada do Brasileirão, em um confronto direto na luta contra o rebaixamento.

Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2015 | 13h01

"Nós estamos acostumados à rotina, dinâmica de viagens, de jogos, claro que essa semana é adequada para se trabalhar. Ela acaba sendo importante, quando se fica mais em casa, o desgaste de viagem, como essa para Chapecó, o cansaço é muito grande. Você viaja para São Paulo, depois vai para Chapecó, desgasta, são horários diferentes. Quando tem essa semana de mais tranquilidade é melhor para dar sequência no trabalho, ficar com a família, bom para recarregar todas as energias", disse.

Henrique garante já enxergar evolução e uma postura diferente no Cruzeiro desde a chegada do técnico Mano Menezes. Ele explicou que o treinador o tem posicionado mais recuado, como um primeiro volante, com mais obrigações defensivas e também auxiliando a saída de jogo.

"A chegada de Mano mudou para todos, para mim no posicionamento. Estou jogando um pouco mais atrás, mas já fiz isso em outras oportunidades, futebol tem essas mudanças, cada um tem a sua maneira de ver, não muda só um jogador e sim como um todo. Os jogadores acabam se adequando", afirmou.

Henrique também vem atuando ao lado de um novo companheiro no meio-de-campo, o volante argentino Ariel Cabral, com quem tem se entendido bem. "Cabral é jogador da escola argentina, taticamente são corretos, bom passe, posicionamento certo, quer sempre a posse de bola, dá o espaço para ter essa linha de passe, jogador técnico, ele tem nos ajudado bastante", destacou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCruzeiroHenrique

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.