Divulgação
Divulgação

Em oito minutos avassaladores, Cruzeiro bate Sport e cola no G-4

Mineiros fazem 3 a 0 e ficam a três pontos da quarta colocação

JOÃO PRATA, Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2015 | 19h13

O Cruzeiro venceu o Sport por 3 a 0, neste domingo, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, e deixou a missão de conquistar uma vaga na Copa Libertadores menos impossível. Invicto há 11 jogos (seis vitórias e cinco empates), o time mineiro subiu provisoriamente para a oitava colocação, com 51 pontos, e está a três de distância do G4 do Campeonato Brasileiro. O Sport tem 52 e é o sétimo.

O resultado foi conquistado em um intervalo de oito minutos em que o Cruzeiro foi avassalador. A partida estava equilibrada até os 13 do segundo tempo, quando Willians abriu o placar, de pênalti. Três minutos mais tarde, Durval, contra, ampliou. Aos 21, Marcos Vinícius em uma arrancada de dar inveja ao velocista jamaicano Usain Bolt fez o terceiro.

O ótimo futebol apresentado empolgou os torcedores que compareceram em bom número e contaram com a presença ilustre do ídolo cruzeirense Marcelo Moreno. O artilheiro do Cruzeiro na última temporada, com 26 gols, começou a ver o jogo do camarote. Mas quando a bola começou a rolar, foi para arquibancada e ficou ao lado da principal organizada da equipe.

Marcelo Moreno atua no Changchun Yatai, da China. Como tem divergências com o técnico da seleção boliviana, Julio César Baldivieso, aproveitou o fim da competição na Ásia para visitar o Brasil. O ídolo cruzeirense viu seu time de coração e o Sport entrarem em campo com as bandeiras da França e de Minas Gerais, em homenagem às vítimas do ataque terrorista em Paris e dos que morreram com o rompimento de duas barragens em Mariana. Em campo, antes do início da partida, os jogadores se abraçaram no centro do gramado e respeitaram um minuto de silêncio.

Em campo, o Cruzeiro começou pressionando. O Sport se segurava com duas linhas de quatro defensores e tentava matar a partida em um contra-ataque. O time mineiro assustou em duas chances de Willian. Na primeira, o atacante recebeu na direita e bateu cruzado pela linha de fundo. Pouco depois, após bate-rebate na área, chutou e Durval salvou o gol. Entre uma e outra oportunidade, o clube pernambucano quase surpreendeu em uma rápido contra-ataque. Marlone recebeu pela direita, avançou até a linha de fundo e tentou cruzar para André, mas a zaga cortou para escanteio.

Aos poucos, o Sport passou a ganhar mais espaço no meio de campo e a partida ficou equilibrada. O volante Wendel, do time visitante, levou uma cotovelada de Willian e deixou o campo com o nariz sangrando - Ronaldo entrou em seu lugar. As duas equipes tinham dificuldades para finalizar a gol. Na etapa inicial, o Cruzeiro criou mais uma chance em chute de Fabrício, que desviou no meio do caminho e quase surpreendeu o goleiro Danilo Fernandes.

O Sport pressionou nos minutos finais em jogadas de bola parada. Após cobrança de escanteio, Bruno Rodrigo quase mandou contra o patrimônio. Na sequência, Diego Souza desviou cruzamento de cabeça com perigo.

O segundo tempo começou eletrizante. O Cruzeiro assustou primeiro. Aos 5 minutos, Fabrício fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Alisson, que cabeceou para defesa no susto de Danilo Fernandes. O Sport respondeu com um chute de Diego Souza de fora da área, que Fabio espalmou para a lateral.

O time mineiro voltou ao ataque. Marcus Vinícius deu ótimo lançamento para Willian. O atacante bateu forte, cruzado, para ótima defesa de Danilo Fernandes, que mandou para escanteio. Na cobrança, Manoel cabeceou e a bola bateu no braço de Ronaldo: pênalti. O volante Willians foi para a cobrança e bateu colocado: 1 a 0. Três minutos depois, aos 16, o Cruzeiro conseguiu ampliar em uma infelicidade do zagueiro Durval. Willians cruzou da direita, a bola desviou no capitão do Sport e entrou.

O Sport ficou atordoado com os 2 a 0 no placar. Sem ver a cor da bola, quase levou o terceiro em um rápido contra-ataque. Willian tocou para Alisson, que invadiu a área, driblou o goleiro e chutou por cima do gol. Empurrado pelos torcedores, o time mineiro esperou o rival tentar atacar e matou o jogo. Aos 21 minutos, Marcus Vinícius arrancou com a bola do campo de defesa, passou por Matheus Ferraz, avançou até entrar na área e tocou na saída de Danilo Fernandes.

Os visitantes foram para o tudo ou nada, mas quem teve chances mais claras de gol foi o Cruzeiro nos contra-ataques. Leandro Damião, que havia entrado no lugar de Alisson, perdeu três boas chances. Na primeira recebeu pela direita na intermediária. O goleiro Danilo Fernandes, como um lateral-esquerdo, tentou a marcação. O centroavante bateu torto, Marquinhos ainda tentou salvar a jogada, mas Ronaldo mandou para escanteio.

Pouco depois, ele recebeu dentro da área e Matheus Ferraz se jogou na frente da bola para salvar. Na última, recebeu de Willian na marca do pênalti. Sem marcação, dominou muito devagar e a zaga chegou junto dificultando o chute. As chances desperdiçadas não fizeram falta e o Cruzeiro, de candidato a rebaixamento ao término do primeiro turno, agora sonha terminar entre os quatro melhores.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 3 x 0 SPORT

CRUZEIRO - Fábio; Ceará, Manoel, Bruno Rodrigo e Fabrício; Henrique, Willians e Ariel Cabral; Marcos Vinícius (Marquinhos), Willian e Alisson (Leandro Damião). Técnico: Mano Menezes.

SPORT - Danilo Fernandes; Oswaldo, Matheus Ferraz, Durval e Renê; Rithely, Wendel (Ronaldo), Neto Moura (Régis), Marlone (Maikon Leite) e Diego Souza; André. Técnico: Paulo Roberto Falcão.

GOLS - Willians (pênalti), aos 13, Durval (contra), aos 16, e Marcus Vinícius, aos 21 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Willian e Willians (Cruzeiro); Matheus Ferraz e Régis (Sport).

ÁRBITRO - Marielson Alves Silva (BA).

RENDA - R$ 701.652,00.

PÚBLICO - 25.851 pagantes.

LOCAL - Estádio do Mineirão, Belo Horizonte (MG).

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoCruzeiroSport

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.