Em Pernambuco contra o Santa Cruz, Fluminense tenta encostar no G4 do Brasileirão

O Fluminense não passou de um coadjuvante no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Com campanha irregular, cheia de altos e baixos, o time se mantém na faixa intermediária da tabela de classificação, sem muito brilho. Para sair do marasmo, o técnico Levir Culpi tem cobrado mais envolvimento da equipe e espera que isso surta efeito neste domingo contra o Santa Cruz, às 16 horas, no estádio do Arruda, no Recife, em jogo pela 21.ª rodada.

Thiago Rabelo, especial para a AE, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2016 | 06h50

Nos primeiros 20 jogos, o time tricolor não conseguiu vencer duas partidas consecutivas em nenhum momento. A falta de regularidade colocou a equipe na nona posição, com 28 pontos, seis à frente da zona do rebaixamento, que tem o Santa Cruz, adversário deste domingo, com 19 e na penúltima colocação, e sete atrás do grupo que se classifica para a Copa Libertadores.

Além de cobrar uma mudança de postura da equipe, Levir Culpi também terá de encontrar uma solução para não sentir as ausências de Cícero e Marcos Júnior, suspensos pelo terceiro cartão amarelo. No meio de campo, Danilinho, recém-contratado, ganhará a primeira oportunidade e forma dupla de armação com Gustavo Scarpa.

No ataque, Wellington, que também chegou recentemente, entra ao lado de Henrique Dourado, que marcou o seu primeiro gol na última rodada e espera que isso possa representar um novo início no clube. "Espero ajudar o Fluminense e que isso seja com gols. O segundo turno começou agora e espero dar minha contribuição", disse o jogador.

O meia Marquinho chegou a atuar como titular durante a semana, mas deve ficar apenas como opção para o decorrer do jogo, assim como Samuel, que estava cotado para começar o confronto, mas que foi preterido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.