Em protesto, Fenerbahçe pede para ser rebaixado

Atual campeão nacional, o Fenerbahçe pediu à Federação Turca de Futebol que rebaixe-o à segunda divisão local por conta do envolvimento no escândalo de manipulação de resultados da última temporada. A atitude do clube foi tomada em protesto à decisão da entidade de retirá-lo da Liga dos Campeões da Europa, indicando o Trabzonspor, vice-campeão turco, para a competição continental.

AE-AP, Agência Estado

26 de agosto de 2011 | 11h23

A federação havia dito que não poderia tomar qualquer ação contra o clube até que o inquérito, que está investigando fraudes em 19 partidas da temporada passada, fosse concluído. E a entidade ainda não se posicionou em relação ao pedido do Fenerbahçe.

"Se não estamos na Liga dos Campeões da Europa, por que fomos mantidos na primeira divisão? E se estamos na primeira divisão, por que nos tiraram da Liga dos Campeões?", disse o técnico do Fenerbahçe, Aykut Kocaman, explicando o protesto.

Na última quinta-feira, a entidade negou a apelação do Fenerbahçe, que tentava alterar a exclusão da competição continental. De acordo com o presidente da Federação Turca de Futebol, Mehmet Ali Aydinlar, ele não podia mudar sua decisão, temendo que os times turcos pudessem ser banidos de competições organizadas pela Uefa.

Mais de 30 pessoas de diversos clubes da Turquia, incluindo o presidente do Fenerbahçe, Aziz Yildirim, foram presas e estão sendo investigadas pela participação no escândalo de partidas manipuladas no país. Por isso, o início do Campeonato Turco desta temporada foi adiado para o dia 9 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFenerbahçeescândalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.