Em protesto, França não comemora gols

No dia em que o São Paulo apresentou mais um atacante, Fabiano Souza, o sétimo do atual elenco, o centroavante França, único jogador com vaga assegurada no ataque, expôs mais uma vez seu descontentamento com a torcida tricolor. Ou pelo menos com uma parte barulhenta dela. França não comemorou o gol que deu a vitória ao time contra o Fluminense, na noite de quarta-feira, pelas semifinais do Rio-São Paulo, e nem promete festa se for às redes domingo, contra o São Caetano, pelo Campeonato Paulista. Ele classifica a atitude como "um protesto", que, espera, será "momentâneo".O descontentamento de França é antigo, mas vem se tornando cada vez mais evidente. Ele está irritado porque é cobrado até pelos mascotes são-paulinos que acompanham os jogadores na entrada em campo. "Isso aborrece não só a mim, mas a todos que estão no campo lutando, com grama na cara, dando carrinho". Sua explicação chega a ser engraçada. "Isso já não é mais nem CD, é DVD", diz, sobre as repetidas reclamações dos torcedores. "Tem sempre um cara gritando ´vamos correr, França, vamos jogar bola, vamos fazer gols´".Em cinco anos no Morumbi, França fez 119 gols. Em suas contas, porém, são 120, porque contabiliza uma cobrança de pênalti contra a Internacional de Limeira, pelo Campeonato Paulista, na disputa do ponto de bonificação quando o jogo termina empatado. "Se eu perdesse o pênalti seria cobrado. Então também conto quando marco", explica o jogador.França também atribui sua frieza nas comemorações à "experiência". Sem rodeios, compara-se a Romário. "Chega um momento na carreira do jogador em que torna-se normal que ele comemore menos", justifica. "Romário às vezes faz gols e não dá um passo. É diferente marcar um gol num jogo normal e numa decisão." Nesta quinta-feira, por mais que procurasse esconder, França também parecia frustrado por não ter sido chamado por Leão para os amistosos da seleção brasileira contra Estados Unidos e México. "Vou continuar trabalhando para ter uma oportunidade nas próximas convocações", garante. Do elenco do São Paulo, apenas o goleiro Rogério Ceni foi convocado.Desfalques - O zagueiro Reginaldo e o volante Alexandre não jogam contra o São Caetano, domingo, no Morumbi. Jean deverá entrar na zaga. O técnico Oswaldo Alvarez não definiu o substituto de Alexandre. "Tenho várias opções, como Sidney, Simplício, Maldonado e Fabiano. Vou analisar com calma", afirma o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.