Leandro Boeira/Avaí
Leandro Boeira/Avaí

Em protesto por salários atrasados, jogadores do Avaí decidem não treinar

Elenco de time catarinense recebe a promessa de que em breve a pendência será resolvida pela diretoria

Redação, Estadão Conteúdo

21 de janeiro de 2021 | 13h22

O Avaí continua vivo na briga pelo acesso na Série B do Campeonato Brasileiro, mas ganhou um grande problema antes das duas rodadas finais da temporada. Nesta quinta-feira, os jogadores até foram ao Estádio da Ressacada, mas não treinaram em protesto a salários atrasados. Nenhum atleta furou o protesto.

"O Avaí FC espera resolver o mais brevemente possível as pendências salariais em aberto com os atletas e colaboradores. O clube tem ativos para receber, mas o que vem atrapalhando é a remessa destes valores e isso tem sido comunicado a todos os colaboradores, inclusive aos atletas", informou o clube catarinense em nota oficial.

"A burocracia da remessa do fundo para o Avaí está sendo acompanhada diariamente. Trata-se de uma questão de tempo para a solução da situação. O clube tem agido de forma transparente, informando a todo instante o andamento destes esforços para cumprir os compromissos", completou o Avaí.

Ao vencer o confronto direto com o Juventude por 5 a 2, o time pulou para o sexto lugar, com 52 pontos, a quatro da zona de acesso. Nas últimas duas partidas, o Aavái enfrentará o Guarani no sábado, às 18h30, na Ressacada, e o América-MG dia 30, às 16h30, no Independência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.