Luciano Belford/SSPress - 04/12/2014
Luciano Belford/SSPress - 04/12/2014

Em reapresentação, Jefferson revela meta de 500 jogos pelo Botafogo

Goleiro diz que técnico René Simões foi fundamental para sua permanência no clube, que lhe deve R$ 2 milhões

Estadão Conteúdo

12 de janeiro de 2015 | 16h02

O goleiro Jefferson se reapresentou ao Botafogo nesta segunda-feira prometendo empenho para ajudar o clube a retornar à Série A do Campeonato Brasileiro e revelou ter uma meta pessoal de defender o clube por pelo menos 500 jogos - o goleiro já atuou por 369 partidas na equipe carioca. Essa foi a maneira que o jogador encontrou para mostrar que sempre pensou em permanecer na equipe, apesar de reclamar salários atrasados e de ter sido procurado pelo Santos.

"Sempre tive a intenção de ficar no Botafogo, fazer história no clube, conquistar títulos. Tenho uma meta de 500 jogos, é uma meta pessoal minha. É o clube pelo qual tenho total carinho, e em nenhum momento eu disse que sairia", afirmou Jefferson em entrevista coletiva.

O jogador, que não havia se reapresentado com o restante do grupo na quinta-feira, fez exames médicos pela manhã e disse estar pronto para a disputa da Série B. "Nunca abandonei o Botafogo. Neste momento, que o clube mais precisa, é preciso ser grato. Não importa se é Série B ou A, é o Botafogo. O torcedor vai estar com a gente. O Botafogo é grande, vai estar somente de passagem pela Série B", disse o goleiro.

Com mais de R$ 2 milhões por receber do clube em direitos de imagem, Jefferson teve sua permanência no Botafogo ameaçada e despertou o interesse do Santos. O imbróglio se encerrou na sexta-feira passada, com o goleiro renovando até 2017.

"(O técnico) René Simões foi fundamental na minha renovação. Em apenas três ligações já passei a admirá-lo. Intercedeu por mim com a diretoria. Ele disse para mim que estava chamando jogadores que querem vencer, buscando espaço no futebol", revelou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoJeffersonRené Simões

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.