Em recuperação, Renato Cajá só deve voltar à Ponte Preta contra o Palmeiras

Problema no joelho deixa meia fora do time campineiro por ao menos mais dois jogos

Estadão Conteúdo

04 Outubro 2017 | 19h34

Apesar da expectativa positiva criada nos últimos dias, não vai ser tão cedo que o meia Renato Cajá vai voltar ao time da Ponte Preta. Nesta quarta-feira, 4, ele voltou a treinar com bola, mas dentro de um plano de recondicionamento físico preparado pela comissão técnica. Ele vai ser baixa, pelo menos, nos dois próximos jogos do time no Campeonato Brasileiro, contra Cruzeiro e Santos.

+ Ponte Preta retorna aos treinos em clima de confiança para encarar o Cruzeiro

Contratado do Bahia ainda durante o Campeonato Paulista, Cajá nunca conseguiu ter uma sequência de jogos. A causa principal é uma dor crônica na patela do joelho esquerdo. Isso o impediu executar a carga física dos outros atletas e gerou várias lesões relacionadas. A última foi um estiramento na panturrilha esquerda. O planejamento prevê a volta dele, pelo menos no banco de reservas, diante do Palmeiras no dia 19, no Pacaembu, pela 29.ª rodada.

Ao contrário da maioria dos clubes, a Ponte Preta não vai ter folga nestas datas Fifa. O time mantém a concentração para enfrentar o Cruzeiro, no próximo sábado no Mineirão, e depois vai receber o Santos no dia 12, quinta-feira, no estádio Moisés Lucarelli.

O duelo com o Cruzeiro é válido pela 28.ª rodada, mas foi antecipado porque o Mineirão vai estar ocupado por um show do ex-Beatle Paul McCartney. A administração do estádio ofereceu R$ 400 mil ao time mineiro para antecipar o jogo. O clube aceitou, mesmo vindo de uma sequência de jogos pelas finais da Copa do Brasil.

"Se eles estão sem parar, nós também estamos porque não teremos descanso. Mas não tem jogo fácil e precisamos pensar em nos preparar bem", explicou o técnico Eduardo Baptista, mais aliviado após a vitória sobre o Flamengo, por 1 a 0, na última segunda-feira. O resultado deixou o time com 31 pontos, em 15.º lugar, ainda na luta contra o rebaixamento.

Eduardo Baptista espera definir o time no treino fechado marcado para esta quinta-feira cedo. Sem Jeferson, suspenso com três cartões amarelos, é possível que Artur ganhe uma chance. O volante reserva Naldo, expulso, também vai ficar de fora. Mas Fernando Bob cumpriu suspensão e passa a ser opção de novo.

Mais conteúdo sobre:
Associação Atlética Ponte Preta

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.