Andre Penner/AP
Andre Penner/AP

Em reencontro com Rueda, Uribe prevê que Chile e Colômbia darão espetáculo

Volante revê técnico campeão da Libertadores de 2016 nas quartas de final da Copa América

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2019 | 17h50

Com a experiência de já ter trabalhado com o técnico Reinaldo Rueda em 2016 quando ambos foram campeões da Libertadores com o Atlético Nacional, o volante Mateus Uribe prevê que Colômbia e Chile têm condições de dar "espetáculo" aos torcedores que forem à Arena Corinthians na sexta-feira acompanhar o confronto entre as duas seleções pelas quartas de final da Copa América. Três anos depois daquele título da Libertadores, Uribe está no América do México e é peça importante da engrenagem da seleção colombiana, enquanto Rueda é técnico do Chile.

"As equipes do professor Reinaldo sempre jogam um bom futebol. Eles colocam a bola no chão. No Chile, eles têm bons jogadores e isso permite uma série de variantes importantes no jogo. Nossa mentalidade é jogar futebol, seja qual for o rival que teremos pela frente. Então, esperamos que possamos dar um bom espetáculo", disse Uribe.

Nesta quarta-feira, a seleção colombiana treinou no estádio do Pacaembu. A imprensa teve acesso apenas aos 15 minutos iniciais. Assim, a escalação do time ainda é um mistério. E, segundo Uribe, a estratégia será surpreender o Chile.

"Rueda é um estrategista que assiste muito futebol, ele já nos estudou. Mas, desde a chegada do técnico Carlos Queiroz, mostramos coisas que a equipe não havia mostrado antes. Por isso, será mais fácil estudá-los (os chilenos), do que eles a nós", disse.

Uribe valoriza o Chile (atual bicampeão da Copa América), mas acredita que o estilo de jogo do adversário pode favorecer a Colômbia, que terminou a primeira fase do torneio com 100% de aproveitamento. "Eles jogam bem com a bola, no meio têm jogadores que sabem jogar, mas nos dão espaços e já mostramos que gostamos de jogar com a bola. Estamos muito felizes com o nosso trabalho e cientes de que isso é passo a passo."

Mesmo com a boa campanha na primeira fase, Uribe descarta qualquer favoritismo para a Colômbia. "Os jogos vencidos não significam que somos um time perfeito, estamos trabalhando para corrigir os erros", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.