Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Em relação de amor e ódio, Emerson Sheik cai nas graças da torcida

'Sei exatamente o que represento para os torcedores, mas por algumas coisas que aconteceram, fui questionado', disse o atacante

Daniel Batista, Estadão Conteúdo

25 de janeiro de 2015 | 08h17

O atacante Emerson deixou o Itaquerão no sábado com uma vitória dupla. Além dos 3 a 0 sobre o Corinthian-Casuals, o jogador parece ter feito as pazes com a torcida e deixou o gramado sendo ovacionado pelos corintianos. Ao término da partida, ele não escondeu a felicidade pela recepção positiva vinda das arquibancadas.

"Sei exatamente o que represento para os torcedores, mas por algumas coisas que aconteceram, fui questionado. Certo ou errado, não sei. Porém, desde o meu retorno, tenho recebido um carinho que eu sonhava muito ter e eu tinha dúvida se viria sim, mas é impressionante como o torcedor me abraçou dessa vez", comemorou o atacante, que deixou o clube ano passado e foi para o Botafogo, após se desentender com o técnico Mano Menezes.

O jogador deixou o Corinthians com fama de baladeiro e de que não se dedicava como deveria nos treinamentos. Por isso, a torcida começou a "pegar em seu pé". Ciente da pressão que iria receber ao retornar ao clube, Emerson garante que não vai decepcionar a torcida.

"Sei que a galera estava com um pé atrás a meu respeito, pensando se eu queria mesmo algo ainda no futebol. Falei com um amigo aqui dentro do clube quando cheguei, que se eu não quisesse mais, pegaria minha chuteira, sairia de casa para ver meus filhos e ia aproveitar o pouquinho de dinheiro que ganhei durante minha carreira", disse o atacante.

Em relação ao jogo contra o Corinthian-Casuals, o atacante destaca que, embora a equipe não tenha feito uma grande atuação, pelo menos a vitória por 3 a 0 serviu para mostrar que o técnico Tite pode contar com boas opções no elenco. "Serviu como preparação nessa busca para mostrarmos que temos um elenco forte", analisou.

Em lua de mel com a torcida do Corinthians, Emerson deve ser mantido no time que estreia no Campeonato Paulista, dia 1º de fevereiro, contra o Marília, no Itaquerão.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansEmerson

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.