Fred Tanneau/AFP
Fred Tanneau/AFP

Em rodada de jogos adiados, lanterna Guingamp perde mais uma no Francês

Ex-Corinthians, Stiven Mendoza fez o segundo gol do Amiens e definiu o placar final

Estadão Conteúdo

08 Dezembro 2018 | 22h10

Em uma rodada marcado por jogos adiados no Campeonato Francês, o lanterna Guingamp voltou a demonstrar suas fragilidades em campo neste sábado. Jogando em casa, o último colocado acumulou mais uma derrota, desta vez para o Amiens por 2 a 1. Foi o 11º vez da equipe na competição, em 17 partidas disputadas.

Todos os gols do duelo foram anotados no segundo tempo. Os visitantes abriram o placar com gol de Eddy Gnahore aos 18 minutos. O Guingamp tentou reagir e buscou o empate sete minutos depois, com Etienne Didot. Mas o colombiano Stiven Mendoza, ex-Corinthians, decidiu a favor do Amiens aos 36 minutos.

O resultado afundou ainda mais o Guingamp, que segue com apenas oito pontos na tabela. Já o Amiens ganhou fôlego para se afastar da zona de rebaixamento. Chegou aos 16 pontos e ocupa agora o 17º lugar, um acima da zona da degola.

Pela mesma rodada, o Rennes derrotou o Dijon por 2 a 0, fora de casa. Bourigeaud, aos 24 minutos da etapa final, e Ben Arfa, nos acréscimos, marcaram os gols da partida. O Rennes é o nono colocado, com 23 pontos, enquanto o Dijon é o 16º, com os mesmos 16 pontos do Amiens.

Esta rodada do Francês está marcada pelos jogos adiados. Foram seis no total, sendo que quatro estavam agendados para este sábado, incluindo a partida entre o Paris Saint-Germain e o Montpellier. Angers x Bordeaux, Nîmes x Nantes e Toulouse x Lyon são os outros jogos que seriam disputados neste sábado.

Estes quatro confrontos ainda não têm data marcada para acontecer. Já os duelos entre Monaco e Nice e entre Saint-Étienne e Olympique de Marselha foram remarcados para o dia 16 de janeiro.

O adiamento dos jogos é uma medida preventiva das autoridades por causa dos vários incidentes que ocorreram nos últimos três finais de semana em Paris durante manifestações do movimento "coletes amarelos" - também estão ocorrendo agora em outras cidades.

Esses protestos foram uma consequência do aumento nos impostos sobre os combustíveis, em medida do governo francês que gerou muita revolta. E, após os três protestos que aconteceram nos três últimos sábados, foi feita uma convocação para uma "quarta jornada de mobilizações" para este final de semana.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.