Arquivo/AE
Arquivo/AE

Em semana de paz, Tite decide o que fazer com Chicão

Treinador começa a pensar na equipe que vai enfrentar o líder Vasco, domingo, no Rio. Liedson volta

Moreno Bastos, estadão.com.br

26 de setembro de 2011 | 12h13

SÃO PAULO - Ao final da partida no Pacaembu, Tite estava aliviado. Acabava, enfim, com um final feliz, uma semana dura, repleta de pressão por parte da torcida e dos dirigentes corintianos, que pediram sua cabeça ao presidente Andres Sanchez. No entanto, o treinador do alvinegro festejou pouco a vitória por 1 a 0 sobre o Bahia, que recolocou o Corinthians na segunda colocação no Campeonato Brasileiro.

 “Terei tranquilidade apenas por um dia para ficar com a mulher”, brincou o treinador.

O próprio comandante afirmou que os três pontos somados domingo foram importantes, mas serviram apenas para dar uma pequena pausa na pressão sobre ele e o grupo. Tempo esse de uma semana, que vai servir para organizar o time pensando no confronto decisivo com o Vasco, líder do campeonato, no próximo domingo, no Rio de Janeiro.

“É uma decisão. Um jogo em que ou você soma, ou deixa o adversário (direto na briga pelo título) somar. Sabemos da grandeza deste jogo. É o líder e o vice.”

Tite está otimista. Segundo o treinador, a vitória magra sobre o Bahia e o empate com o São Paulo, no meio da semana passada, se não agradaram aos torcedores, que esperavam um desempenho melhor, serviram para mostrar evolução no setor de marcação – que não sofreu gols nos dois últimos jogos –, apontado como principal culpada na queda de produção do time do Parque São Jorge.

“Esses resultados mostram uma retomada de caminho. Assim, vamos para um jogo decisivo, como fomos contra o São Paulo, mas com um grau de confiança maior pela melhor postura do lado defensivo”, explicou Tite, que rapidamente teve de ponderar sobre a melhora do setor com a saída de Chicão, afastado das últimas duas partidas.

“Quando a equipe não toma gol, não é apenas pelo trabalho dos dois zagueiros, mas os homens da frente que ajudam, os laterais que fecham, os espaços cobertos pelos atacantes.”

UMA SEMANA PARA CHICÃO

O treinador aproveitou para elogiar o trabalho da dupla Wallace e Paulo André. Revelou que pretendia usar Leandro Castán, mas que o defensor foi vetado pelos médicos. Também deixou clara a satisfação com Paulo André, que deve permanecer como titular na próxima rodada.

Para tentar encerrar a polêmica sobre Chicão, Tite disse que o zagueiro deve começar a semana trabalhando com o time e que tem chances de ser relacionado para encarar o Vasco.

“Queria que o Chicão tivesse condição de treinar mais para ser utilizado. Não apenas três dias, como foi entre o jogo do meio de semana e o deste domingo. Agora ele vai ter condições melhores, vai treinar durante toda a semana para poder retornar”, disse Tite. “Chicão, Adriano, esses jogadores são muito importantes e quero todos com saúde para os momentos decisivos.”

Para o confronto com o Vasco, o Corinthians deve contar com o retorno de Liedson. Reforço importante já que o time perdeu Emerson, expulso contra o Bahia.

Sobre a dupla Danilo e Alex, que teve nova partida sem brilho, Tite pede calma para que o entrosamento aconteça.

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansChicãoTite

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.