Alexandre Vidal/Flamengo
Alexandre Vidal/Flamengo

Em show de Bruno Henrique e despedida de Juan, Flamengo bate o Cruzeiro por 3 a 1

Partida ainda ficou marcada por colisão entre Dedé e Rodrigo Caio, em que zagueiro rubro-negro teve de sair de ambulância do estádio

Redação, Estadão Conteúdo

27 de abril de 2019 | 23h22

O torcedor do Flamengo que foi ao estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, na noite deste sábado, teve muito o que comemorar na estreia do Campeonato Brasileiro. Com um show do atacante Bruno Henrique, autor de dois gols, no jogo que marcou a despedida do zagueiro Juan, o time carioca derrotou de virada o Cruzeiro por 3 a 1. No final, um susto com Rodrigo Caio, que trombou com Dedé e na queda bateu a cabeça no gramado e desmaiou. Teve de deixar o estádio de ambulância para um hospital.

O resultado positivo mostra a recuperação do Flamengo após a derrota para a LDU, no Equador, pela Copa Libertadores, na última quarta-feira. Agora o time carioca parte para dois jogos fora de casa neste início de Brasileirão. O primeiro será nesta quarta, em Porto Alegre, contra o Internacional. No dia 5 de maio, o rival será o São Paulo, na capital paulista.

O Cruzeiro teve neste sábado a sua primeira derrota na temporada, contando jogos pelo Campeonato Mineiro e Libertadores. O último revés havia sido justamente contra o Flamengo, em Belo Horizonte, no final de novembro do ano passado, pela 37.ª e penúltima rodada do Brasileirão. Eram 22 partidas de invencibilidade. Agora encara o Ceará, nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, pela reabilitação.

Em campo, Flamengo e Cruzeiro escalaram o que têm de melhor e o jogo mostrou muito equilíbrio no primeiro tempo. A marcação era forte dos dois lados e cinco cartões amarelos foram mostrados pelo árbitro gaúcho Anderson Daronco. Na base do contra-ataque, o time mineiro tentava incomodar e conseguiu apenas aos 39 minutos, quando Pedro Rocha apareceu livre na frente do goleiro César e tocou com categoria para abrir o placar no Maracanã.

Só que a grande atuação de Bruno Henrique, que dava trabalho aos defensores mineiros, começou a ser coroada com o gol de empate no minuto seguinte. O atacante subiu mais alto do que o goleiro Fábio, que saiu mal de sua meta, cabeceou e completou com a sola para as redes, impedindo o risco de Gabriel tocar de cabeça e ser marcado um impedimento na jogada.

Para o segundo tempo, o Cruzeiro buscou mais a iniciativa, mas encontrava a zaga do Flamengo bem postada. No ataque, Bruno Henrique comandava as ações e o prêmio veio com o seu segundo gol. Aos 21 minutos, William Arão tabelou com Gabriel e cruzou para o atacante finalizar e contar com desvio em Dedé para virar o placar.

O nervosismo passou a tomar conta dos mineiros e até o técnico Mano Menezes, com as novas regulamentações sendo implementadas, recebeu um cartão amarelo por reclamação. O zagueiro Murilo foi expulso aos 39 minutos e pouco depois, aos 44, o Flamengo fez o terceiro com Gabriel, aproveitando rebote de um chute de Bruno Henrique que Fábio espalmou.

Com os 3 a 1, a torcida do Flamengo pediu a entrada de Juan e o técnico Abel Braga prontamente atendeu. Everton Ribeiro passou a tarja de capitão ao zagueiro de 40 anos, que foi ovacionado a cada vez que tocou na bola nos três minutos que ficou em campo.

Mas no final, no último lance da partida, Rodrigo Caio se chocou com Dedé em uma disputa de bola pelo alto dentro da área e o zagueiro do Flamengo sofreu uma forte queda. Bateu a cabeça no gramado e desmaiou, sendo acudido rapidamente pelos outros jogadores, especialmente Dedé e Fred. Logo recuperou a consciência e, colocado em uma ambulância, foi levado ao hospital.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 3 x 1 CRUZEIRO

FLAMENGO - César; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuéllar, Willian Arão, Everton Ribeiro (Juan) e Arrascaeta (Diego); Bruno Henrique e Gabriel. Técnico: Abel Braga.

CRUZEIRO - Fábio; Edilson, Dedé, Murilo e Dodô; Henrique, Lucas Romero (Lucas Silva), Rodriguinho (Thiago Neves) e Marquinhos Gabriel; Fred e Pedro Rocha (Rafinha). Técnico: Mano Menezes.

GOLS - Pedro Rocha, aos 39, e Bruno Henrique, aos 40 minutos do primeiro tempo; Bruno Henrique, aos 21, e Gabriel, aos 44 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Diego, Gabriel, Léo Duarte e Pará (Flamengo); Thiago Neves, Mano Menezes, Fred, Lucas Romero e Edilson (Cruzeiro).

CARTÃO VERMELHO - Murilo (Cruzeiro).

ÁRBITRO - Anderson Daronco (Fifa/RS).

RENDA - R$ 1.311.592,00.

PÚBLICO - 29.459 pagantes (35.016 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.