Em sua segunda Copa, Modric passa de promessa a líder

Croácia precisa de uma vitória sobre o México para avançar sem depender do resultado do Brasil

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

23 de junho de 2014 | 09h00

Luka Modric terá nesta segunda-feira um dos jogos mais importantes de sua carreira. O meia de 28 anos é uma das armas da Croácia para derrotar o México, na Arena Pernambuco. O jogador do Real Madrid será o responsável por abastecer o trio de ataque formado por Olic, Perisic e Mandzukic. Essa será a segunda Copa do jogador, mas a primeira onde está como protagonista.

Além disso, o meia também pode ajudar na defesa, já que sabe atuar de segundo volante. Mais a frente, além de criar, ele também pode ser uma boa opção em chutes de fora da área, uma de suas especialidades. Como o México marca muito bem, arriscar de longa distância poderá ser uma boa opção.

Em 2006, fez parte da seleção e disputou duas partidas, mas era apenas uma promessa de 20 anos do Dínamo Zagreb. Hoje, com 28, é um dos principais jogadores do Real Madrid. "Em 2006 eu era um novato, um jogador de apoio e hoje, acredito ser um dos principais jogadores da seleção", relembrou o jogador, que tenta fazer a sua seleção chegar longe e, quem sabe, repetir 1998, quando a Croácia surpreendeu e acabou em terceiro no Mundial.

Na última Eurocopa, já existia uma grande expectativa, inclusive em Modric, mas os croatas deram azar e caíram em um grupo com Espanha, Itália e Irlanda. As duas primeiras avançaram e acabaram fazendo a decisão do torneio. "Na última Euro, jogamos excelentes partidas, mas não tivemos sorte", disse o meia do Real, que aposta em um novo final nesta Copa.

"Temos uma motivação muito grande em dar um passo a frente e merecemos passar adiante. Depende só de nós. Se vencermos, estamos classificados", resumiu o meia. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.